-publicidade-

-publicidade-

THE RED STRINGS CLUB | O sentimentalismo humano

Um prato cheio para fãs de narrativas, de cyberpunk e de point & click

A desenvolvedora independente Deconstructeam e a conhecidíssima publisher Devolver Digital, nos agraciaram, no dia 22 de janeiro de 2018, com The Red Strings Club, uma experiência de narrativa cyberpunk, com personagens memoráveis e temática forte. Sem dúvidas, foi uma grande surpresa para este ano.

Aqui, vamos ver porque uma boa história e uma estética única fazem de The Red Strings Club uma experiência obrigatória para fãs de cyberpunk e de jogos point & click. Puxe uma cadeira, pegue um copo, e se prepare para mais uma crítica aqui do Jornada Geek.

Uma boa temática com uma boa história

Algo que infelizmente se tem hoje em dia é a escassez de jogos com ambientação cyberpunk. Uma temática que aborda temas morais e que questionam a humanidade do próprio ser humano e da máquina. Temos obras que retratam o tema de diferentes formas, como por exemplo usando a ação em Neuromancer, um livro essencial para a criação do cyberpunk, Ghost in the Shell, um mangá obrigatório até pra quem não gosta da arte oriental, e da franquia Deus Ex, um clássico no mundo dos games. Outras obras abordam o terror como I Have No Mouth and I Must Scream, uma história profunda e enlouquecedora que causa angustia ao leitor, e Observer, um jogo que utiliza o terror futurista e que ainda farei uma crítica. Mas em The Red Strings Club, não existe foco em armas de fogo ou no terror psicológico, e sim na humanidade dos personagens e até do próprio jogador. Em grande parte do jogo, você deve utilizar da maior característica humana para alcançar os objetivos, deve explorar os sentimentos.

The Red Strings Club
Devemos criar drinks para alcançar as emoções de quem bebe (Foto: Divulgação)

Durante o decorrer do jogo e das escolhas que fazemos, utilizamos os sentimentos dos outros personagens para conseguir as informações necessárias e dos nossos para expressarmos nossas concordâncias ou discordâncias dos assuntos tratados. Nos deparamos com questões de humanidade e moral, questões que somente humanos conseguem discutir, pelo menos até agora. Não existe momento melhor para assuntos como esse serem debatidos quanto no contexto Cyberpunk, onde o poder das máquinas e mecanismos corporativos são maiores do que o insignificante ser humano. O jogo tem como seu maior foco a narrativa, e é onde brilha.

Tudo que é bom dura pouco

Aqui você joga mini-games para desenvolver o verdadeiro foco do game, a narrativa. Controlando três personagens: Donovan, um carismático barman, Brandeis, um hacker ativista e Akara, um androide altamente tecnológico, você tem jogabilidades diferentes, algo para não cansar aquele que joga. Com Donovan, você tem a jogabilidade onde há o maior foco, crie bebidas para aguçar um sentimento especifico daquele que é servido, e usando disso para fazer as devidas perguntas, e obter as necessárias respostas.

The Red Strings Club
Foto: Divulgação

Infelizmente, o maior defeito do jogo se encontra na maior qualidade, apesar da envolvente história, ela é curta. Sem dúvida é uma experiência única, onde você cria um vínculo com os personagens, entende seus pontos de vista e luta com eles para conseguir alcançar seus objetivos, mas mesmo com um desfecho a altura, nos deixa com um vazio e a vontade de ter mais.

Neon e piano

The Red Strings Club é inteiramente em gráficos pixelados, um padrão da Deconstructeam, e que combina muito bem com o tema, a utilização de cores intensas é uma estética comum no universo cyberpunk e que se encaixa muito bem com os gráficos do jogo. Não há muito o que falar, pixel é um estilo que funciona muito bom com jogos point & click, e aqui não é diferente.

The Red Strings Club
Foto: Divulgação

Apesar de ser um jogo simples, The Red Strings Club trás algumas músicas memoráveis, que nos remetem aos sentimentos passados durante a jogatina, e servem como uma boa recordação.

Veredito

Sem dúvidas, The Red Strings Club foi uma grande surpresa para mim, com uma história completa, apesar de curta, mas que consegue emocionar qualquer um que joga. Apesar de simples, é bonito, nos limites, e suas músicas se tornam especiais quando relembramos os momentos mais memoráveis. É um jogo que nos mostra os sentimentos e os desperta em nós, fazendo do jogo uma experiência marcante pra quem joga. Um prato cheio para fãs de narrativas, de cyberpunk e de point & click. É um ótimo jogo.

Nota ótimo

The Red Strings Club é exclusivo para PC e pode ser adquirido na Steam e GOG.com por 28,99 e por US$ 14,99 na Humble Store. O jogo tem legendas em português do Brasil! E tem média de 81 pontos no Metacritic.

*Cópia fornecida pela desenvolvedora.

- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

539,357FansLike
60,571FollowersFollow
22FollowersFollow
0FollowersFollow
20,278FollowersFollow
57SubscribersSubscribe
THE RED STRINGS CLUB | O sentimentalismo humano

Últimas Notícias