No dia 7 de dezembro de 2018, a Nintendo lançou o mais novo título da amada franquia que mistura luta com personagens que você nunca pensou em que se enfrentariam. Super Smash Bros. Ultimate traz ao Nintendo Switch, a experiência da já conhecida e inigualável franquia Smash. 

O game chega com a imagem de ser o mais completo da série, trazendo a maior quantidade de personagem das mais variadas franquias da Nintendo e de outras desenvolvedoras, com uma quantidade de estágios nunca antes visto, tanto com novos, quanto com imaginações de clássicos. Será que o mais novo título é o que tanto promete? Confira aqui com mais uma crítica do Jornada Geek!

Diversão e dificuldade

A franquia Smash sempre foi focada em grandes batalhas entre vários personagens na tela, com uma jogabilidade rápida e dinâmica. Em Super Smash Bros. Ultimate,  não só  temos a velocidade fazendo jus ao esperado, como eleva a mesma, trazendo movimentos técnicos que agraciam aos jogadores mais hardcore. 

Aos jogadores de primeira viagem, o game é divertido para jogar com amigos, porém, suas mecânicas rápidas, e as características da série, fazem do jogo difícil de ser dominado. Mesmo sendo desafiador, é viciante na mesma dose, prendendo o jogador por horas, gerando assim a habilidade nos controles. O título jogado de forma séria, requer rapidez e precisão, é um game excelente para jogadores casuais que querem se divertir, e os assíduos.

Super Smash Bros. Ultimate
Temos muita dinamicidade durante as partidas (Foto: Divulgação)

World of Light

Além do modo Smash, que pode ser personalizado de várias formas pelo próprio jogador, temos também a campanha clássica da franquia, onde o jogador deve enfrentar uma sequência de adversários para no fim lutar contra um chefe. Mas o principal modo no novo título é o “World of Light”, um modo campanha que traz uma aventura duradoura e divertida, desbloqueado personagens para os outros modos (Não é a única maneira para desbloquear).

O novo modo além de desafiador, prende muito o jogador. É divertido e traz uma excelente fórmula ao mundo de Smash. O jogador anda pelo mapa no estilo Super Mario World, encontrando Spirits e lutadores para serem salvos do vilão principal da trama, e salvos de que forma? Com uma boa pancadaria no maior estilo da franquia. É uma experiência única, e deve ser jogada por todos fãs dos games.

Super Smash Bros. Ultimate
Foto: Divulgação

A quantidade de modos é satisfatória e entretém muito, fornecendo horas de jogo. E isso tudo sem falar do modo multiplayer online, pra quem deseja um desafio maior.

Muita música!

Em Super Smash Bros. Ultimate, temos uma parte dedicada as músicas, e aqui temos centenas delas. Podemos escutar várias músicas das diversas franquias que estão presentes no game. Do tema de Sonic Heroes a clássica trilha de Gerudo Valley, temos músicas nostálgicas e refeitas para escutarmos a hora que quisermos. Tendo até a opção de utilizarmos o Switch como um MP3 player, algo meio inviável pelo tamanho do portátil, mas interessante.

Junto das músicas, temos também os estágios de vários jogos diferentes para serem jogados. Tudo no game é em grande quantidade, algo excelente aos jogadores.

Super Smash Bros. Ultimate
Foto: Divulgação

O maior crossover do mundo

É impressionante a quantidade de personagens que estão presentes no game – são atualmente mais de 70 – e ainda estão por vir outros via DLC. Além dos jogáveis, temos os Assists Trophies e os Pokémon, que auxiliam durante a batalha, e são dezenas deles. Durante a campanha “World of Light” encontramos também os Spirits, que são personagens secundários de várias franquias que dão ao jogador habilidades especiais na história.

Super Smash Bros. Ultimate
Foto: Divulgação

Veredito

Super Smash Bros. Ultimate é um prato cheio não só para fãs da franquia, mas para fãs de jogos. O game traz muita diversão e desafio ao mesmo tempo. Trazendo muitas e muitas horas de jogo, se torna um game obrigatório para os donos do Switch, e a o título definitivo da franquia Smash.

Nota Surpreendente

Super Smash Bros. Ultimate está disponível exclusivamente para Nintendo Switch por US$ 59,99. No Metacritic, o jogo tem a média de 93 pontos.

*Cópia fornecida pela desenvolvedora.