MR SHIFTY | Teletransporte, pancadaria e muita estratégia

Um indie como Mr Shifty deveria ser mais conhecido, sobretudo por fazer do simples algo próximo ao extraordinário

publicidade:

Lançado em abril deste ano para PC e Nintendo Switch, e no dia 14 de julho para PlayStation 4, o indie Mr Shifty, da tinyBuild, é um game com uma pegada um pouco diferente da convencional, que chama atenção para um estilo que envolve tiros, uma visão de cima do jogador em 2.5D e muita estratégia para desviar da chuva de balas que toma conta da tela.

A história do jogo é simples: você é um agente que tem poderes de teletransporte (por distância limitada) que se infiltra no prédio mais seguro do mundo, cheio de capangas armados até os dentes e com a missão de chegar ao último andar, na sala do boss. Parece simples, não é mesmo? Mas não é, e o Jornada Geek vai explicar melhor, em mais uma review!

Jogabilidade difícil e alucinante

Mr Shifty chama atenção inicialmente por ter uma câmera diferente e uma premissa simples, mas que acaba nos irritando a princípio: um tiro e já era. Ao longo da jogatina encontramos novos oponentes com diferentes tipos de armas e ataques que tornam ainda mais difícil a tarefa de ir ao último andar. Inicialmente o gameplay pode ficar irritante por conta da movimentação, parte um pouco complicada para se adaptar, mas longe de ser impossível. Vale a pena ter paciência e desfrutar das horas que o jogo proporciona.

Mr Shifty
Um dos desafios de Mr Shifty é sobreviver a raios mortais. Foto: Divulgação.

Estratégia é o essencial

Para desviar de tantas balas, deve-se utilizar de forma consciente os teleportes, limitados por uma barra mostrada na tela. Se esconder em pontos estratégicos também ajuda. O segredo do game é não deixar os adversários tomarem atitude, já que um descuido pode acabar com o progresso conquistado na fase, e isso é muito frustrante.

Se expor demais é um risco que não deve ser tomado. Sendo assim, o mapa torna-se a melhor forma de se defender. Ao longo dos níveis, novos estilos de cômodos vão surgindo junto com os personagens, tornando a jogabilidade cada vez mais excitante.

Mr Shifty
As barras mostradas são de câmera-lenta e teletransportes disponíveis. Foto: Divulgação.

Mas e os gráficos?

As texturas cartunescas remetem muito a uma HQ, sendo um ponto positivo nessa aventura. A ideia geral é passada com clareza, os mapas são todos destrutíveis e ainda contam com destroços, que podem virar armas que auxiliam Mr Shifty a sair das piores situações (o escudo é a melhor para derrubar vários oponentes ao ser lançado, fica a dica).

Veredito

Um indie como Mr Shifty deveria ser mais conhecido, sobretudo por fazer do simples algo próximo ao extraordinário. Ele tem alguns erros (no último nível, travou comigo duas vezes), mas nada que atrapalhe o andamento. Pode ser estressante para alguns jogadores, sobretudo por exigir, em alguns pontos, velocidade e cálculos que podem não ocorrer de primeira. Pra isso só há uma solução: paciência. No mais, a tinyBuild entrega um jogo divertido que relembra o personagem Noturno dos X-Men e jogos de consoles mais antigos, principalmente por sua abordagem mais fácil e direta.

Mr Shifty está disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch, PC e Mac. Os preços variam de acordo com a plataforma. No Metacritic, o título alcançou 69 pontos na versão de PC e 66 na de Switch. A versão de PS4 ainda não foi classificada até a publicação do review.

Nota ótimo

*Review elaborado usando a versão de PC do jogo. Cópia fornecida pela desenvolvedora.

publicidade: