Um caipira americano (Redneck) é transformado em uma múmia por alienígenas e precisa desbravar três pirâmides em busca de poder, destruindo uma série de inimigos. Parece bizarro, certo? Com certeza. Mas, por que não? Afinal, Immortal Redneck é um jogo que se preocupa mais com sua diversão e exploração do que com sentido e coisas triviais como enredo e coesão.

Mas será que essa experiência criada pela Crema Games agrada? Veremos agora, em mais uma análise do Jornada Geek!

História

Bem… você é um caipira que vira uma múmia. Sua missão é explorar pirâmides, ficar forte e matar coisas. Preciso dizer mais alguma coisa? Claramente, quem procura uma história complexa ou, pelo menos, existente não vai encontrar muito por aqui. E isso não é problema, pois a premissa básica do jogo é ser divertido e servir de passatempo, não ser um Final Fantasy da vida.

Immortal Redneck
Foto: Divulgação

Jogabilidade

É aqui que a coisa brilha. Immortal Redneck foi criado dentro do estilo “roguelike”. Quem já jogou jogos como Rogue Legacy sabe como funciona. Para quem não conhece, é mais ou menos assim: cada vez que entramos na pirâmide as salas que exploramos são geradas de maneira randômica. A disposição das salas, inimigos, armadilhas, etc, varia de jogada em jogada, o que é bom para manter a experiência fresca e desafiante independente do tempo de gameplay.

Immortal Redneck
Foto: Divulgação

A ação toda ocorre em primeira pessoa, e usamos uma série de armas diferentes para matar os inimigos que aparecem, que vão desde sapos até sarcófagos que ficam pulando. Além disso, contamos com um arsenal bem diverso, contendo de espingardas até artefatos amaldiçoados.

Cada vez que morremos, somos jogados para fora da pirâmide e perdemos todo nosso progresso. Com o dinheiro que ganhamos, podemos comprar upgrades que melhoram atributos do nosso caipira, como vida, poder de ataque, defesa e afins.

Immortal Redneck
Foto: Divulgação

Isso é interessante, mas pode ser frustrante para pessoas que não tenham a paciência de perder o progresso sempre que morrem. Imaginem estar quase no fim da pirâmide, morrer e ter que fazer tudo de novo? E isso acontece constantemente, haja visto que é necessário morrer para poder melhorar o personagem, portanto falhar é encorajado e , até certo ponto, necessário para progredir.

No geral, o tiroteio é frenético e muito divertido. O jogo é bem rápido, e tem uma sensação de movimento muito fluído. Para um título indie, principalmente, ficou muito polido e jeitoso. Cada sala da pirâmide funciona como uma “arena”, na qual precisamos aniquilar a oposição para passar.

Gráfico e som

Som primeiro: as músicas do jogo são bem legais, fazendo um misto daquelas violas caipiras dos Estados Unidos com um estilo mais “egípcio” e místico de fazer música. Tudo combinado com algumas batidas mais animadas para os momentos de combate.

Os sons de tiros, grunhidos e afins são bem funcionais e desempenham bem seu papel. Não parece que estamos dando tiro com arminhas de chumbinho, e tudo se casa muito bem. Vejam uma palinha que o responsável pela parte sonora de Immortal Redneck disponibilizou no Youtube:

O jogo também é bem competente graficamente, principalmente se pensarmos que não recebeu um investimento muito grande. Os visuais são em cel shading e muito polidos, o que garante um ar bem cartunesco que casa bem com a premissa e feel geral do game. Me agradou bastante, e ficou bem competente no geral. E ainda está com menus e legendas em português!

Immortal Redneck
Foto: Divulgação

Negativos

A maior parte dos pontos negativos de Immortal Redneck se originam no fato de, por sua própria natureza roguelike, ele ser extremamente baseado em “sorte”. Tudo depende do gerador aleatório que faz os inimigos, salas e disposição de armadilhas do jogo. Além disso, temos alguns itens chamados “scrolls” que conferem habilidades ou penalidades que são validas para aquela instância da pirâmide que estamos visitando. Eles podem ser bons e ruins, mas tudo fica ao prazer da chance e do acaso. Podemos ter uma boa exploração arruinada por causa de um scroll negativo que pegarmos. É bem frustrante.

Além disso, precisamos matar inimigos para recuperar vida e munição, e no momento da análise o jogo não contava com uma opção de ataque corpo a corpo. Portanto, precisando de mais munição para matar aquele último inimigo chato? Já era, cara.

Immortal Redneck
Foto: Divulgação

Veredito

Ainda que seja um pouco dependente demais da sorte, Immortal Redneck é um jogão, principalmente por seu preço e os altos valores de produção que possui. Tiroteios divertidos, gráficos atraentes e uma boa longevidade fazem desse um ótimo título para se recomendar e jogar. Fãs de FPS e roguelikes, em especial, não irão se arrepender.

Nota Surpreendente

O título está disponível na Steam por R$ 36,99, com versões para Windows, Mac OS X e Linux. No Metacritic, o game recebeu média de 69 pontos. O game foi lançado em abril deste ano.

 *Cópia fornecida pela desenvolvedora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here