Antes de começar essa crítica, preciso dizer algo: Darksiders Genesis não é um RPG de ação. O game da Airship Syndicate em alguns vídeos pode até parecer ser parecido com Diablo III, mas engana. Em um primeiro momento, me lembrou muito Solstice Chronicles M.I.A.. Isso por conta da visão isométrica e os tiros mirados pelo mouse, algo que derruba totalmente o estilo point-and-click comum dos RPGs.

Mas será que o ousado spin off da série da THQ Nordic empolga ou é só fogo de palha? Então fique ligado nesta crítica de outro mundo aqui, no Jornada Geek!

O início

Como o próprio título diz, Darksiders Genesis é o início da série. O título busca introduzir a franquia de games da THQ Nordic de uma perspectiva bem diferente. Nessa aventura, Lúcifer cria um plano para dar cabo da humanidade. E aí os nosso cavaleiros Conflito e Guerra entram em ação, lutando para que isso não ocorra. Ao longo do caminho, diversos personagens são introduzidos, de forma que os cavaleiros acabam dependendo de diversos demônios para chegar ao objetivo final.

A história é narrada e conta com ilustrações do desenhista Joe Madureira. Nesse ponto, vale citar brevemente os gráficos, que não são o ponto primordial da aventura, apresentando traços muito semelhantes aos já vistos nos outros Darksiders

Darksiders Genesis
A arte do jogo é linda! (Foto: Divulgação)

Conflito e Guerra: a duplinha da vez

Ao iniciar o jogo, você poderá jogar com Conflito e Guerra: o primeiro lembra muito o Cayde-6, de Destiny, inclusive em sua fanfarronice. Mas não é só isso, além do estilo físico do personagem, ele ainda é um pistoleiro veloz, preparado para conflitos à distância. Já Guerra, é um personagem focado nos ataques corpo-a-corpo, tendo diversos combos preparados para destruir legiões de monstros. E você pode alterná-los a hora que quiser, se estiver jogando sozinho. Caso jogue com um amigo, cada um será responsável por controlar um dos personagens.

Ah, e a fórmula do jogo se assimila muito ao visto nos três Darksiders: você compra certas runas para aprimorar sua árvore de habilidades ao trocá-las com Vulgrim, por meio de itens coletados ao longo da aventura, onde você deve quebrar não só os inimigos, mas também parte do cenário, que pode esconder coisas valiosas. Portanto, destrua tudo sem dó! 

Darksiders Genesis
O cenário é bem feito, mas acredite, não é nada calmo como nessa imagem. (Foto: Divulgação)

Alguns puzzles, mas nada demais…

Durante a aventura, você poderá montar em seu cavalo para seguir mais rápido até o objetivo, mas não será fácil, pois muitos inimigos surgirão em seu caminho. Eu particularmente mal usei o animal para me locomover, pois gostava de aniquilar cada monstro que passasse na minha frente. Aliás, em alguns momentos você terá missões secundárias focadas em tarefas assim: mate 10 inimigos perdidos no mapa, colete 3 itens, etc.

E outro detalhe importante de Darksiders Genesis: o jogo terá alguns puzzles no meio do caminho. Não são tão difíceis, mas atrasam um pouco a jornada. Além disso, os mapas são até grandinhos e quem tem sede de explorar as coisas como eu, vai perder um tempinho a mais nisso.

Darksiders Genesis
O cenário em alguns momentos tem muuuita informação… (Foto: Divulgação)

Bosses e inimigos

Esse talvez seja o ponto mais divertido do jogo. Lutar com os chefões e suas hordas é a parte mais próxima de ser desafiadora de Darksiders Genesis. Basicamente, você terá que utilizar detalhes do cenário a seu favor, além de manipular os minions criados pelo chefão, de forma que você sobreviva o máximo possível. Nesse ponto, se um dos personagens morre, você pode esperar alguns segundos que ele volta, mas com parte da barra de life vazia. Ou seja, se estiver complicado, gerencie esse ponto e vença os grandes chefes sem muitos problemas.

Já ao longo do mapa, surge uma variedade de monstros para você lutar, mas particularmente achei muito fácil destruí-los, mesmo com hordas imensas. Usei e abusei dos poderes de área e quando a coisa parecia apertar, logo chamava o Conflito para administrar o caos de longe com suas balas nervosas.

Darksiders Genesis
Um dos primeiros chefes do jogo. (Foto: Divulgação)

Veredito

Darksiders Genesis é um jogo bom, mas é só isso. Sua história e artes são boas, mas o jogo tende a se tornar repetitivo, a não ser pelos desafios dos chefões. No resto, é um jogo normal e que diverte, sobretudo se jogado com um amigo. Ele é simples e entrega bem o que se propõe a fazer. É isso. Não tem mistério e segue a fórmula básica de toda a série. Para os fãs de jogos de visão isométrica ou da série Darksiders, vale a pena como distração em suas cerca de 14 horas de história.

Darksiders Genesis | Uma nova perspectiva 1

Darksiders Genesis foi inicialmente lançado para PC,, via Steam, e Google Stadia e chegará em fevereiro deste ano para PlayStation 4Xbox OneNintendo Switch. No Metacritic, sua média atual é de 77 pontos.

*Review elaborado usando a versão de PC do jogo. Cópia fornecida pela desenvolvedora.