O jogo desenvolvido pela Causal Bit Games Inc., Battle Princess Madelyn traz uma história não muito comum: o enredo foi elaborado a partir dos contos da filha do desenvolvedor. Com um toque de metroidvania e de outros jogos antigos, o título ainda mescla games mais novos enquanto desperta a nostalgia que o faz querer conhecê-lo melhor.

Mas será que com essas premissas tão animadoras, Battle Princess Madelyn conseguiu ser tão diferente e especial como os jogos do gênero? Venha saber mais nessa review do Jornada Geek!

Esperança

A história na qual Battle Princess Madelyn se pauta, quando se lê como e o porque em que ela é contada, imagina-se que o título terá uma carga emocional que poderá ser o diferencial pra quem joga. Mas nada do que apenas uma expectativa, o game, infelizmente, não traz algo diferente em sua jornada. 

O jogo começa contando a história da princesa Madelyn e o que aconteceu para a sua história começar, a morte de seu fiel companheiro – cachorro – e a sua busca em resgatar sua família que foi raptada por um mago. O título traz um sistema de dificuldade adaptativa, mas que não funciona como era de se esperar, afinal de contas, a inspiração veio do famoso Ghouls ‘n Ghosts – jogo extremamente difícil. A frustração de não conseguir chegar em novas áreas e de não conseguir novas habilidades, podem acabar fazendo com que o jogador desista do título bem antes de terminá-lo.

Battle Princess Madelyn
O jogo consegue retratar bem os gráficos dos jogos do gênero (Foto: Divulgação)

Jogabilidade confusa

Era de se esperar que apesar de ser um jogo feito no estilo Ghouls ‘n Ghosts, que “qualquer” um que pegasse para começar uma nova jornada, fosse capaz de aprender e conseguir se desenvolver na história.

Apesar disso, mesmo sendo jogado em um controle – usei um para poder tentar me adaptar melhor – a jogabilidade não se mostrava fluída e também não respondia de forma precisa aos meus comandos. Se estava assim para mim, que estava tentando dessa forma, imagina para quem tenta fazer sua jornada através de um teclado (particularmente acho que jogos em 2D tendem a ser mais fáceis quando jogado em controles/manetes).

Battle Princess Madelyn
Os chefes conseguem ser um dos pontos positivos (Foto: Divulgação)

Criatividade é um ponto alto

Seja na criação dos chefes e monstros ou na criação dos cenários, Battle Princess Madelyn traz consigo uma ideia interessante do que uma princesa é capaz de enfrentar para poder salvar sua família do terrível mago – faz jus a mente criativa de uma criança narrando a história.

O sistema de vida e também as armas nas quais a princesa usa durante o jogo é algo a se levar em conta, afinal de contas, quem esperaria ver uma dama usando elmos e espadas para combater o mal?

Veredito

Battle Princess Madelyn, é um jogo no qual não me cativou, como eu achei que cativaria, não sei se é exatamente pela mecânica ou pela expectativa na qual eu havia criado, ao saber da temática e pela forma que o jogo havia sido desenvolvido.

Battle Princess Madelyn | A jornada inesperada

Battle Princess Madelyn foi lançado para PC, via Steam, Xbox One, Nintendo Switch e PlayStation 4, em dezembro de 2018. No Metacritic, o game ficou com a média de 73 pontos na versão avaliada.

*Review elaborado usando a versão de PC do jogo. Cópia fornecida pela desenvolvedora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here