A Acer nos enviou recentemente o mouse Predator Cestus 500, que geralmente é vendido em conjunto com o headset Predator Galea 500, que terá a sua análise publicada nos próximos dias. Buscando agradar canhotos e destros, o modelo tem o preço médio de R$500,00 no mercado brasileiro, sendo um pouco salgado.

Mas será que vale o que custa? Questões como esta serão explicadas a seguir, em mais uma análise de periférico do Jornada Geek!

Materiais e conforto

Sempre costumo atrelar os materiais que dão forma aos periféricos ao seu conforto. E bem, isso faz todo sentido. No caso do Predator Cestus 500, é possível perceber a qualidade de seus acabamentos ao bater os olhos. O fio é bem reforçado e não é tão pesado ao ponto de atrapalhar. Mas bem, esse é um dos detalhes.

O mouse conta com laterais magnéticas destacáveis para se encaixar melhor à mão do jogador, algo que torna o modelo customizável para destros e canhotos. Isso o torna confortável, contando com as opções de laterais normais ou alongadas, que acondicionam o dedão. Porém, confesso que tive problemas com o excesso de botões totalmente programáveis presentes no modelo e achei especificamente a qualidade desses botões meio fraca. O meu tipo de pegada, a palm, acaba esbarrando várias vezes nos botões laterais. A meu ver, um problema enjoado demais e que deveria ser corrigido. Ou talvez o modelo não seja feito para o meu tipo de pegada.

Acer Predator Cestus 500
As laterais magnetizadas do Cestus 500. (Foto: Divulgação)

Para se ter uma dimensão, há oito botões no Cestus 500. Os clássicos botões esquerdo e direito, rolagem clicável, um para ajuste de sensibilidade e quatro ao alcance do polegar (dois de cada lado, caso o jogador deseje inverter a mão de jogo). Um grande acerto da Acer em pensar nesse aspecto.

Há também um tipo de personalização que me causou estranheza a princípio: na resistência de cliques nos botões esquerdo e direito. Isso funciona muito bem e é pouco observado nos modelos de mouse. Entre cliques mais suaves ou mais duros, os jogadores podem customizar até esse aspecto. Dependendo da configuração, o modelo da Acer pode até durar por mais tempo (pelo menos é o que parece).

Outro aspecto que deve ser discutido aqui é a questão da iluminação do periférico, que pode ser controlada pelo software Predator Quartermaster. Este aplicativo também configura os trocentos botões do modelo, podendo ser alterado de jogo pra jogo. Neste ponto, mesmo com algumas limitações nas cores, a possibilidade de se modificar em vários perfis a utilidade de cada botão é um grande ponto do produto. Muito bom!

Desempenho

Bem, neste ponto, utilizei o Cestus 500 em jogos de tiro como Overwatch e PLAYERUNKNOWN’S Battlegrouds. Demorei um pouco a me adaptar mas, depois de algumas modificações nas configurações, deu pra sentir a qualidade do sensor. Mas ainda me sinto incomodado com os tantos cliques errados que foram dados nos botões laterais. Isso chegou a ser um pouco irritante.

Neste aspecto, o periférico respondeu muito bem, sobretudo o seu sensor, sendo bastante preciso. E, mesmo com tantos botões, consegui dar um jeito. Pra que eles não atrapalhassem a jogatina, decidi não os utilizar nos jogos. Ou seja, eu só acertava várias vezes o lugar errado e ouvia o “click” várias vezes.

Acer Predator Cestus 500
O modelo conta com uma customização RGB bacana, mas a grande estrela do modelo é o sensor. (Foto: Divulgação)

Veredito

O Acer Predator Cestus 500 é um modelo bacana, mas não me adequei tanto à pegada dele. Todavia, ele conta com luzes e recursos variados de personalização que atendem muito bem aos jogadores mais detalhistas (ou extremamente detalhistas, aliás).

Pelo seu preço, na média de R$500,00, eu talvez pensaria duas vezes antes de comprar. A questão de esbarrar em outros botões, por exemplo, pode ser crítica para outras pessoas. No mais, acredito que o modelo da Acer seja agradável a jogadores hardcore e que gostem de customizar ao máximo os seus periféricos, valendo enfatizar aqui o software Predator Quartermaster.

Nota bom

*O periférico foi gentilmente cedida pela fabricante para a realização desta análise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here