Red Dead Redemption 2 | Tudo aquilo que você esperava

Um game magnífico e memorável, que certamente vai marcar a vida de muitos jogadores

publicidade:

Foram cinco longos anos de espera, mas finalmente chegou a hora de colocarmos a mão em um título inédito da Rockstar Games. Após o enorme sucesso de Grand Theft Auto V, a bola da vez é Red Dead Redemption 2, prequel do excelente game lançado em 2010, para a geração passada de videogames.

Segundo informações da própria desenvolvedora, o game ficou em produção ao longo dos últimos oito anos e chega com um peso e uma expectativa absurda: antes mesmo de chegar às lojas, já é considerado para receber diversos prêmios, inclusive de jogo do ano em 2018, visto o histórico recente da Rockstar e toda a campanha pré-lançamento que foi feita. Mas será que com toda essa expectativa, o título alcançou o resultado desejado?

A desenvolvedora nos enviou o jogo de forma antecipada e pudemos conferir com antecedência essa obra-prima, que chega prometendo revolucionar tudo aquilo que estamos acostumados quando se trata de jogos eletrônicos. Confira, a partir de agora, nossa review completa sobre o favorito ao título de melhor jogo do ano!

História

Se você não jogou o primeiro Red Dead Redemption e tem receio em começar direto pelo segundo, fique tranquilo. Como disse acima, a narrativa do game é um prequel, ou seja, acontece antes do primeiro jogo. Mesmo trazendo alguns rostos conhecidos dos jogadores, como John Marston, Abigail Marston e o líder da gangue, Dutch van der Linde, a narrativa traz algumas das motivações que levaram aos eventos do primeiro jogo, inclusive, apresentando bem os personagens.

Mas aqui você não controla John. Você é Arthur Morgan que, assim como John, cresceu junto com a gangue. Morgan é o cara para “resolver problemas” da organização criminosa, uma espécie de braço direito de van der Linde. Por mais que ele não seja alguém tão novo, com 36 anos durante o jogo, a dívida de gratidão está presente. Você vai trabalhar fazendo um pouco de tudo para o grupo, mas o foco principal é no cometimento de crimes, de todas as maneiras que você possa imaginar.

Red Dead Redemption 2
Sadie Adler e Arthur Morgan (Foto: Divulgação)

Tudo começa após algo dar errado durante um golpe em Blackwater e o grupo, fugindo, se vê no meio de uma tempestade de neve, presos em uma montanha. O primeiro capítulo do game funciona basicamente como um tutorial: você vai aprender os elementos básicos, como andar a cavalo, atirar e sobreviver, seja através da caça, ou pelo do sistema de energia do jogo, que te obriga a se alimentar e dormir com alguma frequência.

Ao longo da narrativa, a história de Arthur é moldada pelas escolhas feitas pelo jogador durante o gameplay. Um medidor de honra é uma das atrações do título e ponto importante na narrativa: você pode ser um fora-da-lei, mas ao menos seja um bandido honrado. Nada de atirar em quem já se rendeu, matar testemunhas ou provocar a morte intencional de alguém. Sempre realize boas ações com NPCs que encontrar nas estradas, mesmo que isso signifique que você será assaltado. O mundo de Red Dead Redemption 2 cobrará esse preço, e você precisa estar sempre ligado para pagá-lo.

Red Dead Redemption 2
Dutch van der Linde e Arthur Morgan (Foto: Divulgação)

Missões

Ponto forte em jogos da Rockstar, as missões de Red Dead Redemption 2 mantém a tradição e não decepcionam. O jogador terá uma variedade enorme de coisas para fazer no jogo, seja no arco principal, em missões secundárias ou em atividades propostas pelos membros da gangue.

Tirando as atividades de caçador de recompensas, em que você deve encontrar alguém procurado pelas autoridades, ou as de fomento da gangue, em que você deve buscar recursos ou algum item para manter o grupo forte e unido, a imensa maioria das missões tem propostas variadas. Em uma delas, por exemplo, foi preciso liberar da cadeia um membro da gangue que foi condenado a forca, e podíamos escolher a forma como fazer isso. Explodindo a janela da cela com dinamites (opção não testada) ou caindo no bang bang com metade da cidade.

Red Dead Redemption 2
Cenas de explosões são comuns em Red Dead Redemption 2 (Foto: Divulgação)

Como já é tradicional em jogos da Rockstar, temos algumas missões divertidas dentro do arco de missões principais. Em uma delas, Arthur Morgan se embebeda em um saloon e precisa encontrar Larry, um membro da gangue, que estava com ele há pouco tempo. Mas, de tão bêbado, o protagonista se envolve em confusões e começa a enxergar o amigo em todas as pessoas presentes no saloon. O resultado não poderia ser mais desastroso, e cômico.

Gráficos e ambientação

Talvez um dos pontos mais importantes de Red Dead Redemption 2 seja a sua apresentação. O trabalho feito pela Rockstar Games é exemplar, entregando um mundo incrivelmente bonito, com um excelente trabalho de iluminação. Tudo que está no velho oeste virtual cumpre bem o seu papel.

Para começar, é importante o destaque o personagem principal, já que os detalhes chamam muito a atenção. Arthur Morgan pode engordar e emagrecer de acordo com o tipo de dieta que leva, a barba e o cabelo do protagonista crescem conforme o tempo passa, ficando a cargo do jogador escolher o tamanho. Mas, atenção: se optar por um corte curto, é preciso esperar crescer.

Red Dead Redemption 2
Se você não fizer a barba e o cabelo, a aparência de Arthur Morgan mudará. (Foto; Reprodução)

Assim como acontece em outros games, também podemos definir as roupas de Arthur. Mas, ao contrário de títulos em que elas definem atributos, aqui elas são ligadas ao clima de Red Dead Redemption 2: devemos usar roupas apropriadas ao local em que estamos e ao clima do jogo. De nada vai adiantar usar uma roupa pesada com o dia ensolarado, assim como uma roupa leve pode te fazer sentir frio em uma noite chuvosa.

Dito essas questões, voltamos aos detalhes gráficos inseridos pela desenvolvedora. Absolutamente tudo foi pensado, toda ação e movimento foi criado. Se você precisa roubar algo que está em um armário, Arthur vai abrir o armário antes, abaixar ou se levantar e, aí sim, guardar o item desejado. Ao andar nos locais com neve ou lama, rastros são deixados e ficam por um bom tempo por ali. Se abatermos animais ou assassinarmos NPCs, a mancha de sangue pode te entregar para as autoridades. Se isso aconteceu na neve, o corpo abre um espaço para ficar caído ali.

O mundo de Red Dead Redemption 2 é incrivelmente bonito. (Foto: Reprodução)

Por fim, o mundo do game também chama bastante atenção. Se você já assistiu algum filme que retrate o velho oeste, vai identificar aqueles elementos clássicos: ruas lameadas, casarões de madeira, saloons, lojas, barbearias, tudo está presente. Tudo funciona bem e vai, em algum momento, chamar sua atenção para a sua função no jogo.

Por fim, precisamos falar do compêndio, a aba de registros de colecionáveis do game. Ao todo, o jogador poderá descobrir 551 itens diferentes, entre conhecer espécies de animais selvagens, cavalos, peixes, equipamentos, armas, gangues e até caixas de cigarros colecionáveis. O título ainda traz desafios que envolvem os mini-games, coleta de plantas, cometimento de crimes, caças e armas.

Será possível personalizar cada arma que você conseguir no jogo. (Foto: Reprodução)

Gameplay

Guardei o ponto mais aguardado da review por último. Por muito tempo, antes da Rockstar revelar o trailer de jogabilidade, existia uma grande incógnita sobre a qualidade do game. Só pelo vídeo revelado essa desconfiança foi embora, mas quando colocamos a mão no controle, é que sentimos a real diferença. Red Dead Redemption 2 supera, em muito, a jogabilidade de Grand Theft Auto V, e tem tudo para brilhar ainda mais quando o seu modo online for lançado.

Arthur é um cara de quase 40 anos que viveu uma vida no crime. Ele tem força bruta, mas é lento. Lento para andar, correr e durante as lutas. Só é rápido no gatilho, nas várias situações em que o jogo propõe sacar a arma rápido e matar alguém que está pelo caminho. O sistema Dead Eye (Olhos da Morte) está de volta, e ganhou a companhia de uma “câmera da morte”, que aparece em momentos de intenso bang bang, ou quando você derrota o último oponente. Embora ela não seja tão criativa como as da série Sniper Elite, cumpre bem o seu papel.

Red Dead Redemption 2
Caçar animais selvagens te dá carne, peles e outros materiais úteis, que ajudam no desenvolvimento da gangue. (Foto: Divulgação)

O cavalo é outro ponto importante aqui. Você tem o seu, pode trocar por outro no estábulo, mas é sempre interessante manter um vínculo com o animal para que ele não te deixe na mão se você for surpreendido pelas estradas norte-americanas. Se o cavalo não tiver confiança em você, pode se assustar com um tiro, ou te jogar da garupa se ficar cansado demais. E sim, os cavalos fazem cocôs e ficam com os testículos menores em temperaturas frias – são só mais alguns dos detalhes inseridos pela desenvolvedora.

O que Red Dead Redemption 2 falha é na questão de viagens rápidas. Temos um mapa gigante e somos obrigados a andar a pé ou à cavalo praticamente o tempo todo. Na imensa maioria das vezes, precisamos viajar por longas distâncias e essa atividade se torna um pouco cansativa após algumas horas de jogo. As viagens rápidas existem, seja de trem, carroça ou por um mapa comprado ao aprimorar a gangue, mas nem sempre podemos ir para próximo da missão, – como acontecia ao andar de táxi em GTA V. Algo que resolveria o problema seria a viagem automática, como aconteceu em Assassin’s Creed Origins e Final Fantasy XV, por exemplo.

Red Dead Redemption 2
Ter uma boa ligação com o seu cavalo ainda vai te render um troféu/conquista (Foto: Reprodução)

Veredito

Ditos todos os pontos principais de Red Dead Redemption 2, só nos resta confirmar: o título vai com tudo para premiação de melhor jogo do ano, e talvez, da geração. A Rockstar transcendeu uma falsa barreira que impunha limites em jogos e criou, mais uma vez, o improvável, saindo da caixa. O resultado não poderia ser outro, vindo de onde vem. Um game magnífico e memorável, que certamente vai marcar a vida de muitos jogadores.

Nota Surpreendente

Red Dead Redemption 2 será lançado nesta sexta-feira, 26 de outubro, para PlayStation 4 e Xbox One, com legendas em português brasileiro, por R$ 249,90. As mídias físicas são de responsabilidade da Ecogames.

*Review elaborado usando a versão de PS4 do jogo. Cópia fornecida pela desenvolvedora.

Comentários:
publicidade: