Durante a Game XP deste ano, entrevistamos Andre Bronzoni, Brand Manager de eFootball PES 2020 nas Américas. Durante a conversa, discutimos bastante sobre o tão aguardado jogo, que teve uma build exclusiva para o evento. Confira nosso bate-papo!

Jornada Geek – O nome do jogo, como todos percebemos, mudou, trazendo agora o eFootball, voltando o título para os esporte eletrônicos. O que podemos esperar dessa nova pegada do eFootball PES 2020?

Andre Bronzoni – O jogo será de fato mais focado em eSports, repaginando um pouco a marca, pra dar um ar diferenciado, o que faz todo sentido.

Uma das coisas que mais marcou a apresentação do painel do eFootball PES 2020 na Game XP foram os licenciamentos de novas ligas e times, algo que já vem sendo gradativamente apresentado. Os jogadores podem esperar ainda mais novidades até o lançamento?

A grande questão em jogo não é nem a licença dos times, mas a dos jogadores. Em outro momento falei sobre os mais de 90% de jogadores licenciados na Série A e praticamente 97% da Série B do Brasileirão. Vocês que acompanham sabem o quão complicado é trabalhar com essa questão do licenciamento no Brasil, mas a gente traz um jogo mais completo do que nunca, sobretudo após esses problemas de direitos de imagem.

Sobre a Master Liga, nós podemos observar uma renovação geral e também a presença de grandes treinadores como Maradona, Cruyff e Zico, assim como novas lendas. Qual será o grande atrativo desse modo, que é um dos mais famosos da história do PES, que é querido por jogadores das gerações mais remotas?

Os jogo não perderá a essencial das gerações anteriores. Além disso, teremos outros ex-jogadores fora das quatro linhas, agora como técnicos, tendo a KONAMI uma preocupação especial com a recriação dessas lendas. Uma série de 3D Scan foram feitos com esses personagens, que terão atenção redobrada no PES 2020, sendo mais realista a presença dos treinadores. O jogo também contará com um sistema de patrocínios diferenciado, em que os jogadores poderão escolher e modificar constantemente, tornando a experiência da Master Liga muito mais customizável.

Uma crescente no futebol nacional é a competitividade. As disputas são cada vez maiores, da Série D até a Série A. A Série B, por exemplo, teve um grande aumento na audiência, algo que pode ser levado para a questão do consumo do futebol. Como foi trazer a Série B para o eFootball PES 2020 de forma oficial, juntamente com a Séria A? Além disso, como isso pode impactar no eBrasileirão, a liga virtual da CBF?

As pessoas geralmente não se importam tanto com a Série B, sobretudo por ela não ser a liga principal. Mas ela é extremamente acirrada e interessante, algo que poucas pessoas acabam percebendo. Ter a segunda divisão no PES supre essa carência de diversos fãs e torcedores. Alguns times inclusive nunca subiram para a elite. Não é legal a ideia desses jogadores poderem jogar com suas respectivas equipes e jogadores? Particularmente, pra mim é sensacional. Um exemplo é o Bragantino, que estará no jogo e que recentemente se fundiu com o Red Bull. Sobre o eSport, não posso falar ainda das mudanças, pois dependem da CBF e da KONAMI, mas é possível que tenha uma mexida e um movimento, tendo muito mais pessoas jogando ou querendo jogar, pois como se sabe, antes ficavam 20 jogadores na liga e agora teremos 40 contando com a Série B. Imagine como seria um eBrasilerão totalmente integrado com as duas divisões? Acho que é uma logística complicada para a CBF, mas é algo que pode ser conversado, certamente.

Tendo grandes novidades como o licenciamento das ligas, times e jogadores, o que podemos esperar de novo na gameplay do eFootball PES 2020?

Futebol virtual é feito para se divertir. Muitos players sempre quiseram ser jogadores de futebol em algum momento da vida e o gol é um grande momento. Mas todo ano a gameplay é modificada. Um aspecto que não é totalmente ligado a ela e foi modificado é a câmera. A nova câmera “broadcast“, baseada no modelo de transmissão visto nas TVs, é uma câmera muito dinâmica, que não acompanha a bola de forma travada. Ela tem uma “malemolência”, digamos assim, que simula os reflexos do cinegrafista, contando com um certo delay muito parecido com a vida real. Por exemplo, quando o goleiro dá um chutão, não tem como a câmera acompanhar. E eu acho que isso traz um dinamismo e um realismo interessantes para o jogo que, pra mim, essa câmera é uma das melhores características novas do PES nesse ano.

Sobre a jogabilidade, nós não entramos nessa discussão entre o jogo ser simulador ou arcade, como muitos jornalistas falam. É um jogo de futebol, não se tem como ter uma posição exata e nós até preferimos não nos posicionar diante disso. Vale ressaltar que o jogo teve a consultoria de Andrés Iniesta, ex-jogador do Barcelona, que tem tudo para despontar como um grande treinador. O que ele sabe de tática e aprendeu com ele é surreal. A questão das táticas não são mudanças de apenas um ano, elas impactam totalmente na produção do jogo e na sua programação. Vocês poderão ver aí algo mais a longo prazo.

O jogo será lançado daqui a dois meses, mas será que teremos mais novidades sobre o myClub?

Teremos mais coisas sobre o myClub provavelmente na Gamescom. Ainda teremos uma liga forte adicionada ao jogo, que será anunciada em breve, mas que já adianto que conta com jogadores muito bons. Então, esperem por mais notícias.

Pelo pouco jogado no stand, senti o jogo ainda mais cadenciado. Foi intencional? Essa versão será acelerada? A demo será diferente?

Essa build apresentada na Game XP é totalmente exclusiva. Ninguém jogou essa versão. Ela não é a demo, portanto pode ser que ocorram algumas mudanças sim, mas a velocidade a gente sempre tenta manter. Fazemos sempre uma pesquisa depois da versão demonstrativa para ver o que o público achou. Vale lembrar que também é possível mudar a velocidade do jogo, algo que muitas pessoas não sabem.

De onde veio o insight para a ideia da câmera?

Acredito que ela tenha vindo dos próprios jogadores e também da imprensa e influenciadores que nos dão muitas ideias e a gente consegue colocar algumas em prática e outros não. Mas veio praticamente de vocês, que pedem para a gente inovar e colocar coisas diferentes dentro do jogo e esse ano estamos colocando uma série de coisas antes do lançamento.

Qual é a principal mudança que você percebe do 2019 para o 2020, qual seria?

A câmera, sem dúvidas. Há uma mudança de jogo aí. Obviamente, também preciso ressaltar as licenças, que dão um ar diferenciado. Mas elas são apenas licenças de um time. Mas a gente falou aqui de gameplay, o que é importante e mesmo essa câmera não sendo totalmente ligada a ela, impacta tanto no decorrer do jogo, que eu até acredito que ela influencie na velocidade de jogo e a gente acaba nem percebendo isso. Mas irei averiguar isso. O PlayerID também é um outro exemplo de mudança, que foi aplicada no PES 2013, que traz diversas semelhanças físicas e até mesmo no estilo de jogo dos jogadores, reproduzindo o estilo de chute, drible, corrida, etc., como foi muito bem percebido com o Ronaldinho.

eFootball PES 2020 será lançado em 10 de setembro para PlayStation 4Xbox One e PC, via Steam, contando com novas ligas e licenciamentos exclusivos como o time da Juventus e a Allianz Arena, do Bayern de Munique.

Não deixe de acompanhar todas as novidades e atualizações diárias do Jornada Geek no facebooktwitter e instagram.

publicidade: