-publicidade-

A MAIS PURA VERDADE | LITERATURA

A mais pura verdadeDe difícil e conturbado entendimento, nas nossas trajetórias, “A Mais Pura Verdade” é relativa e mutável, transformadora e transformável. Quando achamos que a encontramos, ou pensamos que a compreendemos, a certeza se esvazia. Trata-se do típico “só sei que nada sei”. Com este pontapé, a história de Dan Gemeinhart, pela Editora Novo Conceito, mostra a jornada de Mark, calcada na constante dualidade de perdas e ganhos, recomeços e finais, hesitação e perseverança que a vida sempre apresenta, e teimamos em ignorar.

Apesar de novo e inexperiente, o protagonista já experimentou uma gama de sentimentos fortes como medo, vitória, raiva e alegrias efêmeras. Tudo isso se deu devido a um câncer agressivo que resolveu voltar, apresentando uma retumbante cartada final. Embora doente, revoltado e desacreditado, ele resolve deixar tudo pra trás e partir numa missão final, que é escalar o monte Rainier, em homenagem à memória do avô. Junto dele, está apenas um vira-lata Beau como seu fiel escudeiro.

Assim como Dom Quixote e Sancho Pança irrompem num universo irreal, errantes por meio de diversas situações grandiosas; a dupla garoto e animal, tão ligada, fiel e frágil, passa por inúmeros percalços, verdadeiros e palpáveis, numa jornada extremamente capciosa, quiçá quimérica. Para tanto, a narrativa tem uma estrutura bem interessante, diferente. Todos os capítulos se dividem em dois.

O primeiro, por exemplo, traz, conforme se espera, o número respectivo e a informação adicional de quantos quilômetros separam Mark do topo da perigosa montanha. Em primeira pessoa, esta parte é focada nos problemas e nos entraves pelos quais o protagonista passa, tais como desconforto, náusea, roubo, agressão, revolta, frio, fome, um rio caudaloso, falta de dinheiro e de cordialidade. Muitas reflexões são desenvolvidas, em todo o percurso, enquanto ele é tremendamente castigado.

Além desse momento, antes de passar para o seguinte, surge o capítulo metade, isto é, tem o “1 ½”, o “7 ½”, e por aí vai. Nestes pequenos enxertos, surge Jess, a melhor amiga de Mark, que nos apresenta o drama, a ansiedade e a inércia de quem fica esperando por notícias. No caso dela, perdura a estagnação de saber onde ele está, mas não poder contar, tamanha é a cumplicidade entre ambos. Os trechos, em terceira pessoa, são pequenos. No entanto, auxiliam a entender o por trás da história de superação. No final, um interessante ciclo se fecha ao entendermos o papel dela na concepção dessa narrativa quebrada.

Em relação ao teor dos acontecimentos, em alguns momentos, a trama parece rasa demais, até mesmo implausível. Essa é uma verdade que não cansa de transcender no início. Vencida a estranheza da situação (um adolescente doente e abatido, com um cachorro dentro de uma bolsa, percorrendo quilômetros), torna-se natural nosso envolvimento com a necessidade gritante de Mark em ser dono de um último capítulo de sua vida, para, então, perceber a pulsação e o desejo por outros mais.

- publicidade-

Em razão de o protagonista se pacificar com o percurso, infelizmente, nós, leitores, somos privados de um fechamento. Este, infelizmente, não vem. Há catarse e expiação diante da montanha, sem glorificação, perda, salvação ou encerramento a respeito do mal maior que assola Mark. Para nossos dois heróis, uma vez que a atuação e a dignidade do cachorro o elevam a um simples escudeiro, fica faltando uma conclusão a fim de possibilitar um recomeço. Talvez seja um receio do autor, relativo aos leitores jovens como público-alvo, em escancarar a mais pura verdade do ser humano. Tudo morre; tudo, um dia, tem de terminar.

- publicidade -
- publicidade -
-publicidade-

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

543,085FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
20SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,466SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: A MAIS PURA VERDADE | LITERATURA

Últimas Postagens

Lupin | Assista ao trailer da nova série da Netflix

Com o seu desenvolvimento já anunciado ao lado do lançamento previsto para 2021, agora a série francesa Lupin, que será estrelada por Omar Sy,...

Destemida | Conheça o novo filme da Netflix

Com o seu desenvolvimento anunciado há algum tempo, o filme Destemida chegou recentemente ao catálogo da Netflix como um dos seus lançamentos para dezembro....

Novidades no Amazon Prime: Confira a lista com as estreias de dezembro

Com o mês de novembro já tendo chegado ao final, o serviço de streaming Amazon Prime Vídeo aproveitou para revelar suas novidades para as...

Nancy Drew | Assista ao teaser trailer da 2ª temporada

Com a sua estreia atualmente já definida para acontecer em janeiro, a 2ª temporada da série Nancy Drew voltou a ganhar novidades recentemente. E...

Van Helsing | James Wan irá produzir novo filme para a Universal Pictures

Mesmo com o adiamento de diversos projetos por conta da pandemia de coronavírus (Covid-19), aos poucos continuam surgindo também anúncios no mercado hollywoodiano. E entre...