Classificação:
Muito bom

Wayward pines dvdErros e acertos fazem parte de diversas trajetórias cinematográficas, mas alguns cineastas acabam encontrando um caminho mais correto que outros. O começo, por exemplo, foi muito bom para M.Night Shyamalan. O mesmo emplacou O Sexto Sentido, passou a ser considerado uma nova promessa cinematográfica, mas os sucessos não continuaram por muito tempo. Vagando entre diversos estilos, a partir dali os seus títulos não conseguiram o mesmo impacto, passando por fortes críticas envolvendo público e imprensa. Agora, retornando ao suspense e mostrando uma trama com abordagens diferentes, ele é o responsável pela produção Wayward Pines.

Na trama, o agente do Serviço Secreto Ethan Burke (Matt Dilon) viaja para a cidade de Wayward Pines em busca de dois agentes desaparecidos. Entretanto, no caminho o mesmo acaba sofrendo um acidente e acorda no hospital da tal cidade que é localizada em uma montanha idílica e perdida em algum lugar do estado de Idaho. A partir de então, tentando descobrir o que aconteceu com ele e com os dois agentes que procurava, Burke fica desesperado por respostas e tentando voltar para a sua família. E assim, Ethan acaba encontrando respostas desesperadoras sobre a raça humana.

Há algum tempo um título não iniciava causando tantos impactos. O interessante na narrativa de Wayward Pines é exatamente pelo fato de que ela já começa com situações envolvendo acidentes e mistérios, conquistando a atenção do espectador de forma correta. A partir de então, as buscas por respostas também começam a ganhar um grande espaço no que é mostrado. Contudo, também não é algo duradouro, mas não faz falta, já que a grande vantagem da produção em questão é a sua mudança rápida de perspectiva, transformando personagens de vilões para mocinhos ou vice-versa com uma grande facilidade ao longo dos seus capítulos.

E claro, além de apresentar tantos pontos interessantes no quesito citado, ainda é válido ressaltar a grande qualidade da produção por completo. Todos os aspectos técnicos são bons, com as limitações sendo bem reconhecidas pelos envolvidos. A sua direção e fotografia não criam grandes momentos de ousadia em ângulos diferenciados, mas são bem trabalhadas em um formato prático e dramático, quando necessários.

Saindo de aspectos ligados aos bastidores, outro ponto que chama muita atenção é o elenco de Wayward Pines. Formado principalmente por nomes já conhecidos, tendo o indicado ao Oscar Matt Dillon como protagonista, o projeto logo apresenta atuações que se encaixam perfeitamente dentro da sua temática, seja em momentos desesperadores ou não. Além do mesmo, nomes como Terrence Howard, Toby Jones, Melissa Leo, Shannyn Sossamon e Carla Gugino fazem com que o título fique cada vez mais interessante com as visões diferenciadas de seus personagens. Todos, obviamente, com grandes momentos em destaque e ótimas participações e desenvolvimentos ao longo dos capítulos.

Verdade seja dita: a presença de M.Night Shyamalan como diretor e produtor executivo já criava uma certa expectativa envolvendo o programa, mas a verdadeira qualidade começou a ser realmente mostrada por conta de sua abordagem. Aqui o cineasta mostrou que ainda pode desenvolver bons projetos, sabendo utilizar questões inteligentes e criar grandes momentos ao longo do que era mostrado.

Com isso, após iniciar com uma enorme agonia e uma gigantesca busca por respostas, logo também começaram a surgir as reviravoltas. As descobertas passaram a fazer parte do cotidiano do seu principal personagem, que aos poucos foi também montando a sua própria visão e buscando escapar do controle imposto. Além disso, personagens que antes pareciam vilões, logo acabaram virando aliados. Já aqueles que poderiam ser amigos, caminharam para a direção contrária. Essa foi a grande beleza ao longo de todo o roteiro desenvolvido em Wayward Pines. São exatamente esses os pontos que vão conquistando o público ao longo de tudo, mas que infelizmente não foram aproveitados até o seu final.

E assim, mesmo que trabalhando várias questões e utilizando cada uma das suas cenas de forma perfeita até o último capítulo, infelizmente, o programa não conseguiu alcançar um final digno e deixou questões abertas em um momento que não deveria. Por isso, fica agora a torcida para que o canal Fox mude de ideia e desenvolva um novo ano para uma obra que merece um final melhor.