-publicidade-

A TEORIA DE TUDO | CRÍTICA – OSCAR 2015

A Teoria de Tudo
A Teoria de Tudo

Filmes baseados em fatos sempre chamaram a atenção do público na história do cinema. É algo que acaba dando uma certa credibilidade, mesmo que por vezes acabe utilizando apenas o mais importante para o desenvolvimento do seu projeto. Nos últimos anos as cinebiografias também tem ganhado um certo espaço, fazendo com que a literatura mostre mais uma vez o  seu valor para a sétima arte ao se ver envolvida em uma nova fase de adaptações. É o momento de escapar dos grandes blockbusters juvenis, para assim apresentar a intenção e objetivo de contar um pouco sobre a vida de nomes importantes em algum aspecto ou abordagem. E agora, após presidentes, soldados, exploradores e tantos outros, chegou a vez de Stephen Hawking ganhar um certo destaque através de A Teoria de Tudo.

Baseado no livro de memórias de Jane Wilde, Travelling to Infinity: My Life with Stephen, o longa mostra desde o seu início sua intenção em focar na vida pessoal de Stephen Hawking (Eddie Redmayne) e no seu relacionamento com Jane Wilde (Felicity Jones). Dando um destaque para o cotidiano do físico teórico na Universidade de Cambridge em seu início, o longa vai mudando sua linguagem através do crescimento do seu envolvimento com a jovem estudante. E assim, após a descoberta de sua doença, o aspecto pessoal na vida dos protagonistas passa a ganhar mais destaque, mostrando diversos acontecimentos e momentos de grande superação na vida de Hawking, assim como sua persistência e descobertas científicas que foram acontecendo com o tempo.

Com seus parâmetros bem definidos desde suas primeiras cenas, A Teoria de Tudo não apresenta uma narrativa diferente do que o público está acostumado. Na verdade, é bem simples, mas sabe como utilizar o estilo a seu favor desde as primeiras cenas, quando mostra um Hawking alegre, sorridente, até quando caminha para a descoberta de sua doença. É nesse ponto que o roteiro muda completamente o seu tom, saindo do romance que estava sendo construído com Jane e passando para momentos de superação com a participação da jovem, já que ela se mostra um grande estimulo para Stephen. No restante dos aspectos técnicos, o título não peca em nada. Sua maquiagem é deslumbrante, enquanto fotografia, ambientação e figurino levam o espectador para a década de 60. Para completar, a trilha sonora e direção trabalham em busca da perfeição.

Por sinal, tal colocação também pode ser claramente usada para definir Eddie Redmayne e Felicity Jones. Responsáveis por interpretar o casal protagonista, ambos mostram os seus talentos desde os primeiros minutos do filme. Entretanto, mesmo com todo carisma e talento de Jones, é Redmayne que consegue facilmente expor toda a sua capacidade. Quanto mais a doença do seu personagem evoluí, mais o talento do ator aflora. É tão espetacular que chega ao ponto de ele não se mover mais, mas o espectador conseguir decifrar o sentimento de Hawking na cena através de seu olhar e sua expressão distorcida. Atuação que já lhe rendeu prêmios e uma merecida indicação ao Oscar. Para completar, Charlie Cox é o que tem mais destaque em um elenco coadjuvante que também conta com Emily Watson, Simon McBurney e David Thewlis.

É interessante poder presenciar um filme com tal abordagem nos dias de hoje, já que o projeto inteiro parte do ponto em que o espectador conhece um Stephen Hawking jovem, focando no seu relacionamento com Jane, mas ainda assim conseguindo apresentar um pouco de suas descobertas. A verdade é que roteiro e direção sabem como separar a trama nos pontos certos, mostrando o crescimento de um sentimento e a passagem por superações de um casal, mas sem esquecer de citar os feitos do seu protagonista em tempos certos. Infelizmente, o confronto pessoal do físico entre religião e ciência não foi abordado profundamente, marcando apenas uma leve presença. Entretanto, dentro do que é apresentado, aspectos profissionais e pessoais vão se misturando, criando espaços também para a introdução de desconfianças e a presença de Jonathan Jones (Charlie Cox).

- publicidade-

A partir da chegada deste terceiro elemento, a trama mais uma vez começa a se remodelar. É evidente o sentimento crescente entre Jonathan e Jane, ainda mais através de momentos tão conturbados por conta da doença. Contudo, até nisso a produção sabe como se posicionar, deixando questões abertas em certos momentos, enquanto também apresenta mudanças na vida de Hawking e suas escolhas amorosas. Tudo isso também mexe com a relação do espectador-personagem, que por vezes sente uma raiva enorme da protagonista, enquanto em outras torce para que o caminho seja dos dois juntos pela amizade construída através dos anos. Entretanto, mesmo com tudo definido como realmente aconteceu, com a aprovação real daqueles que tiveram envolvidos nos fatos, é ainda mais gratificante saber que A Teoria de Tudo, acima de qualquer coisa, constrói todos os seus pontos para mostra que é sobre um amor que nunca acaba: a amizade.

Classificação:
Excelente

- publicidade -
- publicidade -
-publicidade-

Notícias relacionadas

A TEORIA DE TUDO | CRÍTICA - OSCAR 2015
Marco Victor
Fundador do Jornada Geek e formado em Jornalismo, mas também um grande amante de filmes e antigo frequentador de locadoras. Outras paixões também existentes estão em Séries de TV, HQs, Games e Música. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Banda preferida? São muitas, mas Slipknot ocupa um lugar especial. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC apesar de ter no Batman e As Tartarugas Ninja como os seus heróis favoritos.

1 COMENTÁRIO

  1. Oi! ^^
    Estou com muita vontade de assistir esse filme. Não só pela história, que já é interessante por si, mas pela crítica que tem aprovado muito o trabalho dos atores. Confesso que isso chamou bastante minha atenção e despertou minha vontade de assistir o longa. Sua resenha só ajudou a aumentar minha vontade.

    Adorei o blog e tentarei voltar mais vezes.
    O encontrei pelo link no post sobre o encontro de blogueiros no Blog da Talita.
    Fico feliz em ter conseguido contato com blogueiros de JF!

    Beijussss;
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

545,305FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
21SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,498SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: A TEORIA DE TUDO | CRÍTICA - OSCAR 2015

Últimas Postagens

The Mandalorian | Disney+ divulga novo trailer da 2ª temporada

Após ter a sua data de estreia confirmada há alguns dias, a 2ª temporada da série The Mandalorian voltou a ganhar novidades. E desta vez,...

Sandman | Neil Gaiman confirma que filmagens foram iniciadas

Com o seu desenvolvimento já confirmado há algum tempo, a série baseada nas HQs Sandman aos poucos vai ganhando algumas novidades. E após muito rumores,...

Euphoria | Episódio especial é anunciado para dezembro

Assim como muitos projetos, a série Euphoria acabou tendo também o desenvolvimento da sua 2ª temporada atrapalhado pelo Coronavírus (Covid-19). Entretanto, após os primeiros...

6 Curiosidades sobre A Maldição da Mansão Bly

Com um mês recheado de novidades, algo que já se tornou meio que tradicional em sua existência, a Netflix recentemente lançou A Maldição da...

A Voz Suprema do Blues, estrelado por Viola Davis e Chadwick Boseman, ganha o seu primeiro trailer

Com o seu desenvolvimento confirmado há algum tempo, agora o filme A Voz Suprema do Blues, estrelado por Viola Davis (Esquadrão Suicida) e Chadwick...

Crônicas de Natal: Parte 2 | Assista ao trailer do filme produzido pela Netflix

Com a sua data de lançamento já confirmada para novembro, o filme Crônicas de Natal 2, estrelado por Kurt Russell (Guardiões da Galáxia Vol. 2), voltou a...

Transformers: Campos de Batalha será lançado em 23 de outubro

Com o seu desenvolvimento tendo sido anunciado há algum tempo, agora foi revelado que o jogo Transformers: Campos de Batalha está próximo de ser...

Xbox Series X | S: 30 jogos que estarão disponíveis no dia do seu lançamento

Após muita espera por parte do público ao longo dos últimos meses, os consoles da nova geração estão com o seu lançamento cada vez...