- publicidade -

- publicidade -
InícioCríticaPrimeiras ImpressõesLOOKING | PRIMEIRAS IMPRESSÕES

LOOKING | PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Looking
Looking

Se a relação afetiva e o beijo entre um casal gay ainda é tabu e começa a quebrar barreiras na televisão brasileira, “Looking”, a nova série da HBO, vai muito além. A forma como as histórias são abordadas e os questionamentos sobre amor, amizade, carreira e futuro poderiam aproximar “Looking” de “Girls”, outra série do canal, criada e protagonizada pela aclamada Lena Dunham.

Ambientada em São Francisco, a capital mundial da diversidade sexual, o show nos apresenta Patrick (Jonathan Groff, que participou de alguns episódios de “Glee” e foi o protagonista do musical da Broadway “Spring Awakening”), um designer de games, Agustín (Frankie J. Álvarez), um artista plástico e Dom (Murray Barlett), o mais velho do trio e que trabalha como garçom. Apesar grandes amigos, “Looking” se desenvolve em três arcos diferentes, focando na vida de cada um deles. Mesmo assim os protagonistas se encontram eventualmente e todas as decisões, dilemas e situações são discutidas entre eles. Outros personagens também estão presentes na trama como o namorado de Agustín, Frank (O.T. Fagbenle), a colega de apartamento de Dom, Doris (Lauren Weedman) e o host de uma casa noturna, Richie (Raúl Castillo).

Criada por Michael Lannan, a série tem uma fotografia bacana e intercala belíssimas imagens da movimentada São Francisco durante o dia e a noite. Com um total de oito episódios encomendados para o seu primeiro ano, o início da série não empolga. “Looking” parece rasa, vazia e superficial. Os personagens parecem às vezes sem propósito e mesmo algumas questões abordadas soam como bobas, como a dúvida sobre a aparência de um pênis são circuncidado. Já é possível, porém, perceber algumas peculiaridades de cada personagem, como a inocência quase adolescente de Patrick, a relação aberta entre Agustín e Frank e os arrependimentos do passado e sonhos futuros de Dom.

Com oito episódios na primeira temporada, é chegando na metade que a série começa a se mostrar. As relações entre os personagens começam a se desenvolver e escolhas, que podem ter um futuro interessante no show, são tomadas. Novos papeis vão aparecendo e pouco-a-pouco, “Looking” vai ganhando profundidade. Os próximos episódios prometem e, com certeza, deixarão espaço para uma segunda temporada.

Apesar do ritmo lento se comparada a outras séries, “Looking” tem grande potencial para se tornar um show referência, assim como “Girls”, sobre comportamento para jovens adultos, focando no público homossexual. Além disso, a escolha de Jonathan Groff como um dos protagonista pareceu acertada e os atores parecem entrosados e bem à vontade. E, claro, a cidade de São Francisco é um show à parte!

Aqui no Brasil, “Looking” vai ao ar na HBO na madrugada de domingo para segunda, às 01h30. A transmissão é simultânea com a HBO norte-americana.

- Publicidade -

Notícias relacionadas

- publicidade -

Jornada Geek + Lolja

Últimas Notícias

1 COMENTÁRIO

  1. Eu gosto, mas a verdade é que nem uma das minhas séries favoritas, mas eu reconheço que tenho um bom conteúdo e tem sido muito bem sucedida no entanto, eu teria gostado de uma série em que abordou a questão do ponto de vista com base em corantes sociais e pretensões ideológicas . Espero que em sua segunda temporada Looking capaz de manter o ritmo do primeiro semestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui