-publicidade-

O MISTÉRIO DO RELÓGIO NA PAREDE | CRÍTICA

O longa chega aos cinemas no dia 20.

Classificação:

Nota bom

Poster do filme O Mistério do Relógio na Parede
Divulgação

Em meio a tantas adaptações literárias, o primeiro livro da trilogia do norte-americano John Bellairs ganha a sua vez nas telas grandes. E assim, o filme O Mistério do Relógio na Parede, estrelado pelo jovem Owen Vaccaro (Pai em Dose Dupla 2), finalmente chega aos cinemas.

A trama do filme acompanha a história de Lewis (Vaccaro), um garoto de 10 anos de idade que vai morar com seu tio em uma antiga casa com um misterioso coração de tique-taque. Mas a fachada sonolenta de sua nova cidade volta à vida com um mundo secreto de bruxos e bruxas quando Lewis acidentalmente acorda os mortos ao descobrir um mundo de passagens secretas, mágica e perigos na antiga casa do seu tio.

A começar pelo roteiro, que é assinado por Eric Kripke, deve ser notado algumas mudanças em relação à obra original, tendo como a mais notável a troca da antagonista Selenna Izard pela versão masculina interpretada por Kyle MacLachlan, Isaac Izard – contudo isto não chega a atrapalhar na trama em geral. Um dos principais pontos de elogio para o filme é o equilíbrio entre os momentos de suspense e comédia, além de todo o trabalho de imersão no universo de Lewis ao adentrar na misteriosa casa de seu tio Jonathan e sua nova vida na escola local.

- publicidade-

Inclusive, é uma surpresa agradável o fato de que o diretor Eli Roth tenha apresentado uma abordagem mais leve neste filme. O cineasta, que tem sob seu currículo filmes de terror e mais pesados, consegue trazer sua experiência na construção de suspense e apresentar um longa que pode ser aproveitando por todos os públicos – seja as crianças, ou até mesmo os pais que as acompanham.

Passando para os seus personagens, é necessário apontar a interação e relação entre Jonathan e a Sra. Zimmermann, vividos pelos veteranos Jack Black Cate Blanchett – ambos sendo responsáveis pelos melhores diálogos e recursos de alívio cômico durante o filme, muitas vezes roubando a cena quando estão em tela juntos. Já em relação ao jovem Lewis, o destaque vai para a interpretação do jovem Vaccaro que, apesar de exagerar em alguns momentos, apresenta uma versão convincente e relacionável de um garoto de 10 anos que acabou de perder os pais e se encontra em um mundo relativamente novo.

Por ser uma adaptação, é claro que alguns detalhes e explicações em relação ao universo apresentado foram ocultados para o desenrolar da trama. Mesmo assim, o projeto conta também com algumas reviravoltas e não pode-se ignorar que é uma boa comparação dizer que o longa chega a lembrar alguns títulos já conhecidos como os primeiros dois filmes da franquia Harry Potter, o filme O Aprendiz de Feiticeiro (dirigido por Jon Turtletaube a série televisiva brasileira Castelo Rá-Tim-Bum.

- publicidade -

Outro ponto positivo que deve ser destacado é a mensagem por traz da aventura aqui apresentada. Desde algo mais simples como a convivência com a diferença e identidade de cada indivíduo até questões mais complexas que são exploradas pelos adultos da história. Por fim, o longa não falha em entregar uma boa aventura e história para os espectadores, sendo marcado por seu equilíbrio entre suspense e comédia.

Confira também: Assista ao trailer do filme

Além de BlackBlanchettVaccaro, o elenco também conta com Kyle MacLachlan (Twin Peaks), Colleen Camp (Bata Antes de Entrar), Renée Elise Goldsberry (Altered Carbon), Vanessa Anne Williams (Soul Food) Sunny Suljic (A Casa do Silêncio).

Eli Roth (Death Wish) assume a direção. Eric Kripke (Supernatural) é o roteirista, além de assumir a produção ao lado de Brad Fischer James Vanderbilt.

O Mistério do Relógio na Parede já está em exibição nos cinemas.

Não deixe de acompanhar todas as novidades e atualizações diárias do Jornada Geek no facebooktwitter e instagram.

-publicidade-

Notícias relacionadas

O MISTÉRIO DO RELÓGIO NA PAREDE | CRÍTICA
Amanda Vizagre
Formada em Audiovisual, sua aventura no Jornalismo começou justamente com um convite para escrever no Jornada Geek. Amante da sétima arte, tem "Chaplin", o musical "Billy Elliot" e a série "24 Horas" dentre as suas produções favoritas. Na música, tem um gosto eclético e prefere deixar a escolha para o momento. E no universo de heróis, a trilogia "Batman" é sua escolha a qualquer momento, mesmo que a maioria dos seus heróis favoritos estejam na Marvel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

541,121FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
22SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,443SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: O MISTÉRIO DO RELÓGIO NA PAREDE | CRÍTICA

Últimas Postagens