-publicidade-

A HOSPEDEIRA

A Hospedeira
A Hospedeira

Crepúsculo foi uma verdadeira febre quando aconteceu o seu estouro, mas nem todos ficaram felizes com as modificações feitas por Stephenie Meyer. Contudo, ela conquistou o seu público. Após o final da saga, a escritora migrou para um novo estilo, apresentando uma nova mudança em um novo gênero. Ficção científica é um meio muito complicado de se tentar inovar, ainda mais da forma com que foi feito em A Hospedeira. Uma verdadeira lenda viva do cinema tem uma ligação muito forte com este conceito, o que considero uma dificuldade a mais para o desenvolvimento de um projeto desta forma. O Conceito aplicado por Meyer é diferente, romântico, mas consegue chamar atenção de muitos jovens e adultos em nossa atual época. Contudo, nem tudo são flores.

A fome e a violência foram erradicadas da Terra, bem como os problemas climáticos do planeta foram resolvidos. Estes feitos foram conquistados graças aos seres alienígenas conhecidos como almas, que ocupam corpos humanos como se fossem parasitas. Pregando uma sociedade baseada na paz, eles perseguem os poucos humanos que ainda não foram dominados. Um deles é Melanie Stryder (Saoirse Ronan), que se sacrifica para que o irmão caçula, Jamie (Chandler Canterbury), possa escapar. Ela passa a ser dominada por uma alma chamada Peregrina, que tem por missão vasculhar suas memórias para encontrar rastros de outros humanos. Entretanto, a consciência da jovem ainda está viva dentro do corpo, o que faz com que Peregrina tenha que lidar com ela constantemente. Com o tempo, a alienígena fica cada vez mais fascinada com a vida e os sentimentos que Melanie tinha e passa a protegê-la de Buscadora (Diane Kruger), que deseja capturar seus amigos humanos o quanto antes.

A direção do filme mostra desde o seu início os objetivos propostos pelo roteiro. É uma direção simples, sem grandes mistérios, mas com cenas longas e cansativas em certos momentos. Contudo, é no decorrer da produção que se encontram as suas maiores falhas. De certa forma A Hospedeira é uma sci-fi, mas com conceitos totalmente deturpados, com uma trama amorosa, estranha e com um roteiro muito fraco em seu desenvolvimento. A fotografia também não apresenta mistérios, mas a trilha sonora é até interessante. Contudo, músicas não conseguem salvar um filme por completo. Os efeitos visuais também não são maravilhosos, muito menos a parte de figurinos e maquiagem. A lente de contato aplicada nos olhos das personagens é um ponto muito estranho, mas é crucial na estória para as diferenças apresentadas.

Vou começar de forma simples. É claro que existe uma história de amor, e mais óbvio ainda: um triângulo pode se formar. O modo com que o roteiro é escrito lembra muito a Saga Crepúsculo em sua essência e nos termos aplicados por Meyer, inclusive na fórmula para montar algumas características da trama. No livro pode até ter funcionado, mas aliens no cinema tem, pelo menos, um significado de aventura. Tal característica não consegue se fazer presente em A Hospedeira, uma produção fraca, que ameaça diversas vezes em te apresentar algumas cenas mais agitadas, mas sem conseguir sair da simples promessa. Não sou fã dos vampiros brilhantes, mas até eles conseguiram me passar mais emoção.

Até entendo que a adaptação foi bem planejada, já que conheço algumas pessoas que se aventuraram no livro em que o filme se baseia. Contudo, não consegui sentir qualquer emoção durante o decorrer. Pegaram um conceito antigo do filme Invasores de Corpos, ou até do recente Invasores, e transformaram em algo chato, enfadonho, sonolento e sem graça. Tem imagens bonitas, como toda produção possui algumas, apresenta um contexto familiar e amoroso, mas não consegue convencer. Coitado do elenco, já que tomei conhecimento que uma continuação deve ser lançada em breve. Resumindo: o filme não funciona, nem quando tenta trabalhar o conhecimento entre duas espécies, algo que já foi mostrado por Steven Spielberg e o seu brilhantismo para com o gênero nas décadas de 70 e 80. Se você quer mesmo ver uma boa ficção, corra de A Hospedeira. Não vale a pena, não tem emoção e não apresenta conflitos. Filmes assim são complicados de assistir até o final. É raro eu achar isso de uma produção, mas dessa vez saí com este conceito do cinema.

- publicidade-

Classificação:

Ruim

- publicidade -
- publicidade -
-publicidade-

Notícias relacionadas

A HOSPEDEIRA
Marco Victor
Fundador do Jornada Geek e formado em Jornalismo, mas também um grande amante de filmes e antigo frequentador de locadoras. Outras paixões também existentes estão em Séries de TV, HQs, Games e Música. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Banda preferida? São muitas, mas Slipknot ocupa um lugar especial. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC apesar de ter no Batman e As Tartarugas Ninja como os seus heróis favoritos.

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu to com vontade de comentar eu nao acho tbm, mas eu concordo em grandes partes, apesar de que nao eh um filme que eu pude aplaudir de pe, como fiz com Efeito Borboleta por expemplo, ou ainda com War of The Words que eh ficcao cientifica tbm e envolve o tempo tao misterioso e envolvente de ET. Mas as cenas eu achei que foram bem montadas, os personagens bem maquiados, as falar bem encaixadas e o principal historia com comeco, meio e fim… sobre crescupulo, nada a comentar kkk eu nao odeio o filme, porem tambem nao sou fa…

    • Veja bem, o filme até pode encaixar na montagem, mas na parte da maquiagem apenas as lentes parecem fazer sentido para diferenciar humanos e aliens. Contudo, a maior questão aqui é por ser uma ficção científica que fica apenas em uma promessa, nunca consegue desenvolver além disso. Tal gênero no cinema é diferente, bem mais rápido e eficiente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

545,305FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
21SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,486SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: A HOSPEDEIRA

Últimas Postagens

A Maldição | 8 Livros de terror que poderiam inspirar a nova temporada

Dois anos após o lançamento de A Maldição da Residência Hill, a série antológica da Netflix voltou a ser destaque por conta do seu...

Mega Tubarão 2 | Ben Wheatley será o diretor do filme

Com o seu desenvolvimento já apontado anteriormente, agora o filme Mega Tubarão 2 voltou a ganhar novidades. E como já era esperado, a mais...

Soul | Disney+ divulga novo trailer dublado da animação da Pixar

Após ter sido adiado algumas vezes ao longo dos últimos meses, a animação Soul, produzida pela Pixar, está caminhando agora para o seu lançamento já confirmado...

Battlestar Galactica ganhará filme escrito e produzido por Simon Kinberg

Começando a ganhar destaque na mídia novamente, o filme de Battlestar Galactica é alvo de novidades. E assim, agora a mais recente envolve a...

Mindhunter 3ª temporada não deve acontecer, indica David Fincher

Meses após o lançamento da sua 2ª temporada, a série Mindhunter voltou a ganhar novidades sobre o seu futuro. Contudo, a mais recente delas não é...

Superman & Lois | Stacey Farber viverá uma das vilãs da série

Após ter o seu desenvolvimento confirmado há algumas semanas, a série Superman & Lois aos poucos continua ganhando algumas novidades. E com a estreia marcada...

Liga da Justiça Snyder Cut terá o retorno de Joe Manganieelo como Exterminador

Com o seu desenvolvimento anunciado há algumas semanas, e sua estreia definida para 2021 no HBO Max, o filme Liga da Justiça Snyder Cut continua ganhando...

Dash & Lily | Assista ao trailer da nova série da Netflix

Com o seu lançamento anteriormente já confirmado para novembro, agora a série Dash & Lily teve o seu primeiro trailer completo divulgado pela Netflix. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=rCJx5nPmRpo Sobre...