--publicidade--
Home Crítica THE VAMPIRE DIARIES 4ª TEMPORADA | EM DVD/BLU-RAY

THE VAMPIRE DIARIES 4ª TEMPORADA | EM DVD/BLU-RAY

The Vampire Diaries 4ª temporada

É interessante quando um projeto consegue utilizar sua trama para atingir um crescimento que não se esperava. Alguns surgem com um objetivo, sendo transformados e guiados aos poucos para um novo caminho, surpreendendo em suas mudanças e alcançando um objetivo. Foi exatamente isso que aconteceu com The Vampire Diaries ao longo das suas três primeiras temporadas, com a presença de personagens e vilões que foram sendo introduzidas em seu caminho e ganhando destaques através do seu desenvolvimento. Um programa que tinha tudo para ser apenas mais uma série de romance, mas que conseguiu utilizar de tramas secundárias para mostrar algo mais gratificante. Ficava uma questão ao final do ano 3: como manter o nível do que foi apresentado?

O último ano finalmente chegou e Elena deve conhecer a melhor época de sua vida. Em vez disso, ela encara seu pior pesadelo: ela luta contra uma dolorosa transformação, deixando de ser humana para se tornar uma vampira. À medida que Damon tutora Elena por essa vida sobrenatural, suas paixões reprimidas explodem, levando Stefan a uma jornada desesperada na tentativa de restaurar a humanidade da garota que ele adora. Mas à medida que Elena sacia impiedosamente sua recém-descoberta sede por sangue e seus amigos se apressam para encontrar uma cura vampira baseada nas pistas tatuadas na pele de Jeremy, o mundo ao redor deles cai sob as garras de forças sinistras. Mystic Falls se engaja em uma caça aos vampiros, uma rebelião híbrida e muito mais.

 Uma vantagem no desenvolvimento da série é a de que ela retorna exatamente no momento que o terceiro ano termina. O primeiro episódio é bem introdutório, apresentando as mudanças que começam a ser desenvolvidas, criando assim uma expectativa ao espectador e deixando o mesmo bastante curioso quanto ao que pode ser mostrado. Entretanto, é também a partir deste momento que o programa deixa a desejar. Uma queda no roteiro toma conta dos episódios, com direção e produção fazendo se mostrando perdidas através dos temas e imagens apresentados no decorrer da temporada, já que uma solução parece inviável em certos momentos. É assim que o programa passa a ser desenvolvido de forma que possa agradar aos fãs em sua essência, mas sempre apresentando diversas mudanças no decorrer de sua trama.

--publicidade--

 É através destes novos acontecimentos que The Vampire Diaries evoluí, mas a situação de Elena é sempre o centro das atenções. Tudo acaba acontecendo pelos motivos da jovem protagonista, já que a mesma entra em uma verdadeira crise entre ser ou não vampira, desenvolvendo também situações incomuns ligadas ao personagem de Damon. Além disso, o fator cura começa a ser desenvolvido logo no início de forma paralela com as questões emocionais e a introdução dos “Cinco”, uma fraternidade de caçadores sobrenaturais. Entretanto, a partir disso os centros das atenções começam a se voltar para a existência do imortal Silas e sua cura, com surtos por parte da família Original, massacres de espécies e grandes reviravoltas na segunda metade da temporada.

 Se comparado a 3ª temporada, o ano 4 de The Vampire Diaries é de certa forma decepcionante. Isso não acontece por conta de relacionamentos, mas pela confusão que toma conta do programa no seu decorrer. Entretanto, dois pontos fortes do ano ficam por conta da presença maior de Boonie como uma poderosa bruxa e a introdução dos caçadores, já que até agora nunca havia sido falado sobre algo no mesmo nível. Eram apresentados caçadores comuns, mas nada realmente sobrenatural que justificasse e aguentasse a pressão de caçar os vampiros de “igual para igual”. Tal fato foi surpreendente no início, colocando até um certo destaque, mas logo se mostrando ineficiente pela facilidade com que os personagens vampiros acabam lidando com a presença deles. Jeremy logo acaba também entrando no centro das atenções, mas apenas até o final do primeiro arco, quando Silas entra realmente em foco.

Falando nisso, as atuações do elenco até merecem certo destaque pelas suas atitudes e reações através das situações desenvolvidas. Contudo, quando a segunda parte da temporada começa, o seu decorrer não consegue mais uma vez se mostrar eficiente. Personagens entram em total crise, com desligamentos de sentimentos, fatos que transformam The Vampire Diaries em algo confuso, mesmo que interessante em poucos momentos. E assim a série acaba segundo, nessa busca de como tentar matar, trazer mortos de volta a vida, girando em círculos até o seu final, sem conseguir demonstrar grande eficiência e se prendendo no triângulo amoroso protagonista. O programa não se mostra eficiente quanto aos seus anos anteriores, falhando facilmente neste sentido. Salvo os últimos episódios e os seus primeiros, o roteiro falha totalmente em relação ao seu ano anterior, sobrevivendo graças aos poucos momentos gratificantes apresentados ao espectador.

Classificação:

Bom

--publicidade--

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here