-publicidade-

CHRISTOPHER ROBIN | CRÍTICA

O longa chega aos cinemas no dia 16.

Classificação:

Nota ótimo

imagem promocional de Christopher Robin
Divulgação

Fazendo parte da leva de animações da Walt Disney que estão sendo adaptadas para as telas do cinema, o filme Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível finalmente chega aos cinemas. E assim, trazendo um emocionante tributo ao desenho que fez parte de tantas vidas, o live-action leva os espectadores em uma jornada reflexiva sobre a vida adulta.

Na trama da aventura live-action, o jovem menino que amava embarcar em aventuras no Bosque dos 100 Acres com um bando de animais de pelúcia espirituosos e adoráveis, cresceu e perdeu seu caminho. Agora cabe a seus amigos de infância se aventurar no nosso mundo e ajudar Christopher Robin (Ewan McGregor) a se lembrar do menino amoroso e brincalhão que ainda está dentro dele.

A começar pelo seu roteiro, feito por Alex Ross PerryAllison Schroeder (Estrelas Além do Tempo) Thomas McCarthy (Spotlight: Segredos Revelados), deve ser destacado que o longa se utiliza do recurso de linguagem em formato de livro típico do desenho, narrando a trajetória do protagonista por meio de capítulos rápidos e precisos e dando ao espectador as informações necessárias para que entendam o que levou Christopher a ser o adulto com quem nos deparamos. É aqui que encontramos o principal ponto que guiará a história.

- publicidade-

De uma maneira muito eficiente, o diretor Marc Forster (Guerra Mundial Z) aborda um caminho muito familiar àqueles que assistem. Encontramos o protagonista cercado das responsabilidades que a vida adulta traz e, após ter passado por perdas e até mesmo três anos na Guerra, Christopher Robin seguiu sua vida e deixou de lado suas características marcantes de criança – traços esses que são típicos da chamada ‘perda de inocência‘, algo tão simples, mas que se perde em meio às preocupações mundanas relacionadas ao seu trabalho e a obrigação de manter uma vida estável para sua família, dando à sua filha, Madeleine (Bronte Carmichael), um futuro que julga ser o melhor.

Seguindo para os personagens, é preciso que dar um destaque especial ao grupo de melhores amigos de pelúcia: Ursinho Pooh, o burro TigrãoLeitãoGuru, sua mãe Can, o coelho Abel Corujão. Fazendo um tributo à animação, e tendo as características vozes que os fãs estão acostumados a ouvir, cada um dos apontados funcionam em sua encarnação no live-action e são um presente para aqueles que assistiram ao clássico desenho, honrando as características e essências de cada um dos personagens.

E claro, as atuações de McGregorHayley Atwell, que dá vida a esposa de Christopher, também podem e devem ser elogiadas. Enquanto Evellyn quer que seu marido passe mais tempo com a família, o protagonista pensa somente no trabalho e no futuro – que, como apontado pela personagem de Atwell, é incerto em relação ao presente que está sendo perdido.

- publicidade -

Aqui os espectadores se deparam com os dois pontos principais que o filme traz para discussão, reflexões que envolvem um alerta sobre a vida adulta e o aproveitamento de momentos presentes. Forçado a voltar a Sussex, a pequena cidade em que vivia quando criança, vemos o adulto tendo que se conectar ao que fazia de Christopher Robin o melhor amigo do grupo de pelúcias ao enfrentar ‘efalantes’ e se aventurando no Bosque dos 100 Acres – sendo então pontuado, inclusive, um certo contato com sua criança interior.

E assim, no momento em que temos o desenrolar dos acontecimentos, e sendo trazido à tona pontualmente o questionamento: ‘o que é mais importante?’, é cada vez mais claro que a mensagem a ser passada, assim como pontuado acima, envolve o aproveitamento dos momentos presentes com aqueles que você ama.

Antes de concluir esta crítica, é preciso fazer um elogio à fotografia do filme. Trazendo planos bonitos do Bosque dos 100 Acres e até mesmo em Londres, o espectador é presenteado com cenas que fazem sorrir, rir, refletir e se emocionar.

Por fim, Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível traz um alerta, na medida certa, sobre a vida adulta. Além disso, trazendo um emocionante tributo para a animação, o longa é indispensável para os fãs e digno de ser visto em uma tela grande.

Confira também: Assista ao trailer estendido do filme

O elenco conta com o ator Ewan McGregor (FargoStar WarsTrainspotting – Sem Limitesinterpretando o próprio Christopher Robin. Além disso, Hayley Atwell (Homem-FormigaCapitão América: O Primeiro Vingador) dá vida a Evelyn, esposa de Christopher, e Jim Cummings (Ursinho Pooh, O Rei Leão) na voz do Ursinho Pooh.

A direção ficou por conta de por Marc Forster (Guerra Mundial Z).

Christopher Robin tem data de estreia marcada para o dia 16 de agosto no Brasil.
- publicidade -

Não deixe de acompanhar todas as notícias diárias sobre filmes, séries e games do Jornada Geek no facebooktwitter e instagram.

-publicidade-

Notícias relacionadas

CHRISTOPHER ROBIN | CRÍTICA
Amanda Vizagre
Formada em Audiovisual, sua aventura no Jornalismo começou justamente com um convite para escrever no Jornada Geek. Amante da sétima arte, tem "Chaplin", o musical "Billy Elliot" e a série "24 Horas" dentre as suas produções favoritas. Na música, tem um gosto eclético e prefere deixar a escolha para o momento. E no universo de heróis, a trilogia "Batman" é sua escolha a qualquer momento, mesmo que a maioria dos seus heróis favoritos estejam na Marvel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

541,193FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
22SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,443SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: CHRISTOPHER ROBIN | CRÍTICA

Últimas Postagens