-publicidade-

CHAPPIE | CRÍTICA

Classificação:
Regular

 

Chappie
Chappie

Quando surgiu para o mundo cinematográfico com a versão intergaláctica do Aparthaid no brilhante e premiado Distrito 9 (2010), Neill Blomkamp foi elevado à categoria de “novo James Cameron”, que fazia um cinema inventivo e hi-tech, entretanto, contextualizado com as condições socioeconômicas de seu país natal, a África do Sul. Mas, em sua chance em Hollywood, acabou não tendo um bom resultado com o insosso Elysium (2013). Agora, com Chappie, um conto sobre humanidade, novamente através da tecnologia, onde escreve, dirige, produz e filma novamente em sua “casa”. Ou seja, tudo a favor para um novo grande trabalho.

Em uma Johannesburgo dominada por gangues e com altas taxas de homicídios, a polícia local aceita a ajuda de andróides feitos de titânio, que ajudam a recolocar ordem na cidade. O inventor dos chamados “guardas”, Deon (Dev Patel), tenta convencer a dona da empresa que fabrica os robôs, Michele (Sigourney Weaver), a bancar seu novo projeto: inteligência artificial. Depois de ouvir um não, ele vê em um guarda avariado a chance de testar seu produto. Sua invenção dá certo, mas outras coisas dão errado, abrindo espaço para a ambição de Vincent (Hugh Jackman). E o robô, bem, este é “criado” por uma família para lá de estranha…

É louvável a criatividade de Neill Blomkamp. Este seu Chappie, assim como Distrito 9 e Elysium, são estudos sociais que exploram muito bem fatos de conhecimento universal, sendo assim, o público não tem muita dificuldade em entender tudo o que está passando em cena. A interação máquina-homem tenta explorar a mesma premissa do alien-homem de seu primeiro longa, onde nas entrelinhas percebemos sua militância, e de fato, essa forma fantástica de discutir assuntos sérios é notável. Porém, neste novo filme existe um fator que não esteve presente nos projetos anteriores, que é a inserção de carga dramática acima do normal para o teor de sua produção.

- publicidade-

O processo de aprendizagem de Chappie acaba ganhando contornos folhetinescos, onde uma trama paralela com bandidos e dinheiro se forma e enfraquece o alicerce principal do filme. A família que o “adota”, formada por um trio de assaltantes afetados, cria um vínculo afetivo com o androide forçado, daqueles onde o amor muda o comportamento, descambando para um final clichê e decepcionante. Além disso, existe um vácuo temporal no roteiro, uma indecisão em qual caminho seguir que esfacela a parte que seria mais interessante, a humanização da inteligência artificial.

Essa indecisão narrativa de Blomkamp é compensada por uma boa direção nas cenas de ação. Ele mantém seu estilo de edição palpitante, usa e abusa de câmeras lentas e cria cenas tensas, frenéticas e não poupa o público do desagradável das cenas de violência e mutilação. Só nestes momentos identificamos o diretor promissor que surpreendeu o mundo. Os efeitos também são de ótima qualidade, pois conseguimos tomar o simpático Chappie (com a personalidade de Sharito Copley) como um ser humano revestido com uma armadura de titânio.

No apagar das luzes Chappie até funciona como um passatempo divertido, com suas tiradas cômicas e sua ação de qualidade, mas depois de todo alvoroço e expectativa que se criou em torno do nome de Neill Blomkamp, se torna uma decepção. Se não quiser correr o risco de se tornar um novo M. Nigth Shyamalan, que depois de uma estréia genial viu sua carreira retroceder, deve passar a se preocupar mais com o conteúdo textual, tanto quanto se preocupa com a visual, que este sim assegura vida longa no cinema atual.

- publicidade -
- publicidade -
-publicidade-

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Siga Nossas Redes Sociais

543,185FansCurtir
31,529SeguidoresSeguir
20SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
20,475SeguidoresSeguir
57InscritosInscrever
publicidade: CHAPPIE | CRÍTICA

Últimas Postagens

Gavião Arqueiro | Florence Pugh participará da série como Yelena Belova (Rumor)

Com o seu desenvolvimento definido há algum tempo, a série protagonizada pelo Gavião Arqueiro aos poucos vai ganhando cada vez mais novidades. E entre elas,...

Assassin`s Creed Valhalla | Review

Classificação: Iniciada no ano de 2017, a franquia de games Assassin's Creed acabou se tornando um grande sucesso para a Ubisoft desde o seu primeiro...

Maldivas | Netflix anuncia nova série com Bruna Marquezine e Manu Gavassi

Trabalhando constantemente no desenvolvimento de novos projetos, a Netflix segue aos poucos realizando alguns anúncios. E entre eles, o mais recente trata-se da série...

Disney+ | Os filmes e séries que serão lançados no Brasil em dezembro

Como já estamos acostumados, aos os serviços de streaming como Netflix, Amazon Prime e Globoplay geralmente revelam a sua lista de lançamentos antes do...

Utopia | Série é cancelada pela Amazon Prime após a 1ª temporada

Com o seu lançamento tendo acontecido no final de outubro no Brasil, a série Utopia voltou recentemente a ganhar novidades. E desta vez, o...