-publicidade-

-publicidade-

Bird Box | Crítica

Filme já está disponível na Netflix.

Classificação:

Pôster do filme Bird Box
Divulgação

Nota ótimo

Há alguns anos já trabalhando no desenvolvimento das suas próprias produções, a Netflix aproveitou o ano de 2018 para apresentar uma grande expansão em seu catálogo. Foi um ano realmente recheado por muitos títulos, inclusive estrangeiros, podendo até mesmo ser algo comparado ao que aconteceu em 2017. E com isso, é claro, muitos destaques surgiram ao longo dos meses, sendo agora o mês de dezembro contemplado com a estreia da adaptação grandiosa do livro Bird Box (Caixa de Pássaros no Brasil).

Na trama, quando uma força misteriosa dizima a população mundial, há apenas uma certeza: se você a vê, você tira sua própria vida. Diante do desconhecido, Malorie (Sandra Bullock) passa por momentos agoniantes em sua vida, mas no final acaba encontrando amor, esperança e um novo começo. Contudo, acaba vendo isso também esvair-se aos poucos. Agora, ela deve fugir com seus dois filhos por um rio traiçoeiro em direção ao único lugar que ainda resta como possível refúgio. Mas para sobreviver, eles terão que fazer a perigosa jornada de dois dias com os olhos vendados.

Com um roteiro bem definido e objetivo, Bird Box não tenta ultrapassar a sua proposta apresentada desde o seu anúncio, mas sim trabalhar da melhor forma possível dentro do que é apresentado ao público. A trama tem uma evolução precisa neste sentido, sabendo alternar entre flashbacks e a jornada da sua protagonista e seus dois filhos, enquanto também preenche muitas das lacunas e questionamentos que vão surgindo aos poucos.

Ainda assim, o aspecto mais interessante é o fato de que a direção de Susanne Bier consegue até mesmo levar o seu espectador para o aspecto de ficar às cegas em certos momentos, colocando o mesmo sob a visão dos seus personagens para que isso funcionem de forma precisa e muito necessário em seu trabalho de imersão. 

Além de tudo o que foi citado, destacando principalmente as grandes diferenças para a evolução do projeto, o mais interessante é ver um elenco realmente de grandes estrelas tomando conta do projeto. Nomes como  Trevante Rhodes,  Rosa Salazar,  BD Wong,  Sarah Paulson e John Malkovich tem os seus momentos certos na trama, fazendo o espectador passar por diversos sentimentos envolvendo cada um deles. 

Contudo, Sandra Bullock é claramente o grande destaque por conta do seu protagonismo, tomando conta da tela para si mesmo de uma forma surpreendente quando tem que contracenar somente com as crianças, conseguindo passar os momentos de tensão, angústia e compaixão tão necessários neste formato. 

Bird Box, como já dito acima, entrega justamente aquilo que a sua proposta prometia. É inegável que sua trama apresente grandes expectativas e tensões dentro do que vai sendo abordado através da sua evolução, mesmo que existam deslizes no caminho. Outro ponto que também vale afirmar é que seu elenco é realmente um bônus necessário, já que foi bem escolhido e faz com que a menor das participações chame atenção do espectador e desperte certos sentimentos, ainda que alguns personagens tenham merecido uma melhor abordagem. 

Contudo, para muitos um problema surgirá no final, mesmo que não isto não seja realmente necessário de presença na trama. A verdade é que o que mais importa em toda a trama não são as respostas, mas sim a jornada da sua protagonista e a busca pela proteção dos seus filhos, que por sua vez ainda é acompanhada por um sentimento claramente crescente e puro, sendo a maior prova da qual ela precisava naquele momento. Ao final, temos um filme bem elaborado e baseado na maior parte de maneira certa em sua obra original. 

Assista ao trailer:

Confira também: The Witcher | Jornalista diz que Netflix já está pronta para autorizar novas temporadas da série

Não deixe de acompanhar todas as novidades e atualizações diárias do Jornada Geek no facebooktwitter e instagram.

Bird Box | Crítica
Marco Victor
Fundador do Jornada Geek, formado em Jornalismo pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (atualmente conhecido como UniAcademia), mas também um grande amante de filmes e antigo frequentador de locadoras. Outras paixões também existentes estão em Séries de TV, HQs, Games e Música. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC apesar de ter no Batman e As Tartarugas Ninja como os seus heróis favoritos.
- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jornada Geek + Lolja

Últimas Notícias