-publicidade-

-publicidade-

Fantasy Zone: um clássico da SEGA nos arcades que fez bonito até no Nintendo

Imagem de divulgação do Fantasy Zone
Divulgação

Você sabia que apesar da SEGA ter o Master System na década de 80, ela licenciou alguns de seus jogos para outras produtoras fazerem versões no Nintendo Entertainment System, o console rival? Um desses jogos é o querido Fantasy Zone, que recebeu uma versão no Japão pela Sunsoft e outra nos Estados Unidos pela Tengen. Vamos ver como elas ficaram?

Em Fantasy Zone, você controla uma navinha chamada Opa Opa e vai destruindo outros inimigos. Você pode ir pros lados livremente o quanto quiser, e a fase vai se repetindo. O objetivo é destruir as bases inimigas, que geram outros inimigos, e depois disso, você enfrenta um chefe. Os chefes e inimigos derrotados deixam várias moedinhas. Com elas, você pode acessar lojas que aparecem em balõezinhos pra comprar novas armas e melhorias, como mais velocidade. Esses itens são super necessários e úteis, mas cada vez que você os compra, eles sobem de preço, e as armas compradas duram por tempo limitado, então você tem que montar uma boa estratégia.

Na versão da Sunsonft, lançada em 87, os gráficos não são tão bonitos quanto na versão do Master System, mas os cenários ainda são bem detalhados, e o jogo ainda tem um bom visual apesar de ser limitado às 16 cores simultâneas do Nintendinho, e o jogo ainda mantém o radar que não tem na versão do Master System. A tela anda bem suavemente, a jogabilidade é boa e as músicas são bem convertidas. Apesar da dificuldade alta, é uma versão bastante jogável e bem feita. Não é tão boa quanto a versão para Master System, mas chega perto.

Fantasy Zone: um clássico da SEGA nos arcades que fez bonito até no Nintendo

Em 89, a Tengen fez a sua versão pro mercado americano. O jogo até tem cores brilhantes, mas tudo sobre essa versão é devagar e não flui muito bem. A jogabilidade é como a de Fantasy Zone, mas o jogo tem bastante dificuldade nisso. Os gráficos são até decentes, mas eles ficam bugando o tempo todo, chega a distrair. Tem vezes que nem dá para ver os tiros dos inimigos até que eles encostam em você e te matam! Além disso, as informações sobre suas armas e pontos ocupam mais ou menos 1/4 da tela, apesar que eu admito que é legal essa versão ter o radar mostrando onde estão as bases inimigas, que a versão do Master System não tem. Pelo menos as músicas são até boas, mas eu não posso recomendar essa versão não. Se quiser jogar Fantasy Zone no NES, é melhor ficar com a versão da Sunsoft.

Não é curioso pensar que esses jogos, que são de uma franquia da SEGA, foram lançados quando ela ainda fazia seus próprios consoles? Hoje em dia, apesar da SEGA desenvolver jogos para outros consoles, ela ainda fabrica máquinas de arcade e cassino. Se você gosta de jogos do tipo, confira mais sobre cassino online e derivados com nossos parceiros.

Confira também: DEADPOOL | Ryan Reynolds ainda quer um filme com o Wolverine

Não deixe de acompanhar todas as novidades e atualizações diárias do Jornada Geek no facebooktwitter e instagram.

Fantasy Zone: um clássico da SEGA nos arcades que fez bonito até no Nintendo
Marco Victor
Fundador do Jornada Geek, formado em Jornalismo pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (atualmente conhecido como UniAcademia), mas também um grande amante de filmes e antigo frequentador de locadoras. Outras paixões também existentes estão em Séries de TV, HQs, Games e Música. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC apesar de ter no Batman e As Tartarugas Ninja como os seus heróis favoritos.
- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

539,501FansLike
60,571FollowersFollow
22FollowersFollow
0FollowersFollow
20,281FollowersFollow
57SubscribersSubscribe
Fantasy Zone: um clássico da SEGA nos arcades que fez bonito até no Nintendo

Últimas Notícias