-publicidade-

-publicidade-

Quem é o novo Capitão América do MCU? Conheça o Agente Americano

Série está ganhando novos episódios toda sexta-feira no Disney+.

Chris Evans como Capitão América
Divulgação

Meses após o seu desenvolvimento ser anunciado durante a San Diego Comic-Con 2019, a série Falcão e o Soldado Invernal estreou no Disney+. E com isso, logo no primeiro episódio acompanhamos o retorno de alguns personagens e a introdução de muitos outros. 

Um dos nomes que chama mais atenção, e que já era esperado, é a presença de um novo personagem ocupando o manto do Capitão América. Trata-se de John Walker, que na série é interpretado pelo ator Wyatt Russell, um personagem conhecido até o momento principalmente por aqueles que acompanham as histórias da Marvel nos quadrinhos. O anúncio envolvendo a sua presença em Falcão e o Soldado Invernal foi feito há meses, com a sua participação já tendo sido iniciada logo no final do primeiro episódio. 

Contudo, levando em consideração toda a movimentação envolvendo a trama da nova série da Marvel Studios, resolvemos agora detalhar um pouco mais sobe o perfil do personagem na produção do Disney+ e também um pouco sobre como é a sua história nas HQs. Tudo isso, é claro, para você saber exatamente quem é esta nova adição ao MCU que é conhecido principalmente pelo codinome de Agente Americano

Talvez você queira ler: Falcão e o Soldado Invernal | O que sabemos sobre a série

Agente Americano: o novo Capitão América de Falcão e o Soldado Invernal

Agente Americano em Falcão e o Soldado Invernal
Divulgação

A série Falcão e o Soldado Invernal preparou a introdução de John Walker de uma forma bastante surpreendente. Além do mais, é de uma forma que desrespeitou Sam Wilson. No início do primeiro episódio da série, intitulado A Nova Ordem Mundial, Sam havia decidido que não assumiria o escudo do Capitão América. No final de Ultimato, o velho Steve Rogers perguntou a ele: “Qual é a sensação?” “Como se fosse de outra pessoa”, respondeu Sam.

Seis meses depois que os Vingadores derrotaram Thanos, Sam ainda se sente assim, mas ele esclarece neste primeiro episódio que não é apenas que ele sente que o escudo não pertence a ele, mas que não pertence a ninguém se não for Steve Rogers. Para ele, o escudo e o homem são um só. Foi algo que ele sentiu tão fortemente que entregou o escudo ao governo dos EUA para que fosse colocado sob o vidro e exibido com o memorial para Steve, com o oficial do governo dizendo que ele estava fazendo a coisa certa ao deixá-lo na exposição.

É exatamente por conta deste contexto que a traição cometida em Falcão e o Soldado Invernal foi tão grande, já que nos últimos momentos de cena o mesmo funcionário do governo apresentou o novo “Capitão América”, usando parte do raciocínio de Sam em sua introdução. Embora o novo portador do escudo tenha simplesmente aparecido e acenado para a multidão e nada mais, a corrupção da lógica de Sam para justificar a entrega do escudo de Steve para outra pessoa é uma primeira impressão negativa. Se a história de John Walker for parecida com os quadrinhos, ele será realmente um tipo muito diferente de Capitão América.

Quem é o novo Capitão América? Conheça a história de John Walker

Agente Americano
Divulgação

Criado por Mark Gruenwald, John Walker apareceu pela primeira vez em novembro de 1986 em Capitão América #323 como o vilão Super-Patriota. Gruenwald criou Walker originalmente porque queria um contraste para Steve Rogers, um personagem que mostrasse o outro lado da moeda – que o patriotismo pode se transformar em fanatismo e se tornar nada além de nacionalismo exaltado e extremo.

Embora John Walker tenha se aposentado como vilão e mais tarde reintroduzido como o novo Capitão América após a aposentadoria de Steve Rogers, semelhante ao que aconteceu no MCU, esses mesmos elementos dele às vezes sendo em oposição às ideias antiquadas de Steve Rogers levaram adiante a reimaginação de Walker como o novo Capitão.

John Walker nasceu na cidade fictícia de Custer’s Grove, Geórgia, e cresceu idolatrando seu irmão, Mike, que morreu na Guerra do Vietnã. Depois de seguir os passos de seu irmão e servir no Exército dos EUA, um amigo contou a Walker sobre o Power Broker, um indivíduo misterioso que tinha o poder de conceder habilidades sobre-humanas as pessoas. Depois de rastrear o Power Broker, Walker recebeu tratamentos semelhantes ao soro do Super Soldado de Steve Rogers, que concedeu a Walker habilidades sobre-humanas.

Em dívida com o Power Broker, Walker então se tornou o Super-Patriota patrocinado pela corporação, viajando pelo país e realizando comícios onde denunciou publicamente o Capitão América como sendo muito velho e antiquado para ser um símbolo adequado da América moderna e referindo-se a si mesmo como “o futuro da América”. O Super-Patriota e o Capitão América eventualmente se enfrentam, terminando em um empate, mas Walker logo criou seu próprio burburinho ao derrotar um terrorista chamado Warhead que estava ameaçando detonar uma bomba nuclear no topo do Monumento a Washington.

Pouco depois disso, um pouco desiludido, Steve Rogers decide aposentar o escudo e deixar de ser o Capitão América, sentindo que o trabalho agora havia se tornado muito político e vinculado a muitas agendas concorrentes. O grupo de vigilância do governo, a Comissão de Atividades Super-humanas, debateu entre si sobre quem deveria ser o próximo Capitão América, com Nick Fury e Bucky Barnes sendo nomes discutidos antes de finalmente decidirem por Walker. Embora relutante em assumir o manto do próprio herói que ele havia passado tanto tempo criticando, Walker acabou concordando.

Ao longo de seu tempo relativamente curto como Capitão América, Walker lutou no papel e não foi um ajuste fácil. Ele era mais brutal, com mais raiva e tinha menos controle emocional do que seu antecessor. Enquanto Steve Rogers sempre foi uma cabeça fria, Walker foi mais reacionário. Steve Rogers sempre usava sua força sobre-humana principalmente para subjugar e capturar seus adversários a fim de levá-los à justiça, mas Walker teve dificuldade em controlar seu temperamento e acabou ferindo gravemente os oponentes, até mesmo espancando um até a morte, bem como matando vários cães de guarda depois que mataram seus pais.

Talvez você também queira ler: Falcão e o Soldado Invernal | Os 3 vilões confirmados na série do Disney+

John Walker: Ele é um super-soldado no MCU? Entenda os poderes e habilidades

Agente Americano imagem promocional de Falcão e o Soldado Invernal
Divulgação

Como já destacado no tópico acima sobre a sua história, o personagem John Walker conta com poderes justamente extremamente parecidos com o do Capitão América por conta da sua participação em um programa para se tornar um super soldado.

Levando em consideração a forma como o primeiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal foi apresentado ao público, já indicando que a sua trama pode contar com super-soldados através do arco envolvendo os Apátridas, então não é um absurdo presumirmos que John Walker também conta com tais poderes. Entretanto, é justamente isso que também pode tornar o mesmo uma grande ameaça no enredo que está sendo construído. 

Enquanto Steve Rogers do MCU sempre foi um homem moral, liderado por sua bondade e integridade, Walker sempre foi representado como agressivo, volátil e perigosamente irrestrito no combate. Os problemas com seus limites vieram associados a superpoderes legítimos de força, velocidade, agilidade e durabilidade igual aos de Steve Rogers – com habilidades de combate aprimoradas no treinamento com o vilão da Viúva Negra. Se a versão do MCU for parecida com dos quadrinhos, John Walker será tão poderoso no papel quanto seu antecessor.

Por que o Governo dos EUA está substituindo Steve Rogers por John Walker

Capitão América e o Agente Americano
Divulgação

Quando Walker é apresentado como o novo Capitão América ao final do episódio 1 de Falcão e o Soldado Invernal, o oficial do governo explica, dizendo: “Precisamos de alguém para nos inspirar novamente.” O mundo está completamente de cabeça para baixo após o Blip, e é indiscutivelmente um momento mais perigoso do que até mesmo os cinco anos entre Thanos tirando metade do universo da existência e o estalo reverso de Hulk trazendo-os de volta.

As alianças políticas foram fragmentadas e a paz global se desgastou com vários grupos, agências e nações desonestas, todos competindo para preencher o vácuo de poder. O governo quer que um novo Capitão América seja mais uma vez um símbolo de esperança para os americanos e um farol de liberdade e estabilidade para o resto do mundo.

Na realidade, é mais um movimento cínico de relações públicas com o objetivo de lembrar ao resto do mundo que os super-heróis da América não foram a lugar nenhum e ainda estão policiando o mundo. Sam pode ver o escudo do Capitão América como pertencente a apenas Steve Rogers, mas o governo dos EUA vê o escudo como sua propriedade e nada mais.

Esta sempre foi uma abordagem constante dos filmes do herói produzidos pela Marvel Studios, com o Rogers de Chris Evans quase que constantemente se mostrando como um rebelde. Contudo, diante desta visão, o governo se sente livre para conceder o escudo a quem quiserem e usá-lo como quiserem. Infelizmente, pode muito bem acontecer que eles o tenham concedido ao homem errado.

O que significa a escolha do novo Capitão América para Sam Wilson

Falcão e o Escudo do Capitão América em Falcão e o Soldado Invernal
Divulgação: Disney+ e Marvel Studios

A relação de Sam com o escudo, como ele mesmo já citou em um dos trailers promocionais de Falcão e o Soldado Invernal, é simplesmente complicada. Ele sem dúvida entende o que o escudo significa ainda mais do que o governo dos EUA, e deixou isso claro em sua explicação quando afirmou que “Os símbolos não são nada sem as mulheres e os homens que lhes dão um significado.”

Onde o governo vê apenas uma ferramenta de marketing, assim como a pessoa que o carrega, Sam entende que é mais do que isso; é um símbolo de tudo o que a América pode ser no que tem de melhor, tanto para seus próprios cidadãos quanto para os desesperançados e oprimidos em todo o mundo. Assim, importa quem veste o mando e quem carrega o escudo.

Obviamente, partindo deste ponto acima, podemos então dizer que tal decisão envolvendo a escolha de John Walker como o novo Capitão América irá significar várias coisas para Sam Wilson. Uma delas, muito possivelmente, uma traição. Com o governo gostando ou não, e Sam tendo ou não aceitado, ele é a escolha de Steve Rogers para vestir o manto. Ou seja, tal atitude pode colocar o personagem em uma rota de colisão e aceitação justamente para assumir o seu posto. 

Ainda assim, por conta do seu teor político e realístico, a série Falcão e o Soldado Invernal também deve trazer muitas outras questões para a trama de Sam Wilson. Uma delas, como possivelmente levantado já no episódio 1, envolve justamente as suas origens humildes. Ou seja, o seu cotidiano fora das questões envolvendo os Vingadores

A luta de Sam para descobrir onde ele se encaixa na identidade do Capitão América como um homem negro na América deve ser a parte principal de sua jornada pessoal na trama da série, e John Walker sendo nomeado Capitão América quase certamente será o catalisador para isso. Não é certo se a personalidade de Walker ou o arco de história do MCU serão os mesmos dos quadrinhos, mas isso certamente introduziria uma dinâmica realmente interessante, além de fazer muito sentido.

Sam não quer que o escudo fique nas mãos de ninguém além de Steve, mas se o homem que o carrega agora não representa os ideais puros de Steve Rogers, isso pode forçar Sam a reavaliar se ele deve ou não ser o portador do escudo como o seu amigo definiu. Steve passou o escudo para ele e apenas para ele, e Sam deu as costas a esse legado. Que culpa ele sentirá sabendo que, por se recusar a pegar o escudo, agora está nas mãos de um homem que não o entende ou o que representa da maneira que ele entende? 

Até agora, com o que nos foi apresentado, está claro que a trama de Falcão e o Soldado Invernal realmente envolverá o legado do Capitão América de Steve Rogers. O que, de fato, faz um extremo sentido para esta nova fase de mudanças no MCU. O melhor de tudo? Cada personagem estará, de certa forma, enfrentando também os seus pesadelos do passado para lidar com isso.

Enquanto a luta de Sam será finalmente aceitar que ele é merecedor do escudo, a de Bucky envolve uma superação do seu passado sombrio ao ponto de não se sentir digno de fé e confiança demonstrada pelo seu amigo de infância. Quanto a John Walker, sua história ainda não foi revelada, mas é provável que ele descubra que viver de acordo com os ideais do Capitão América é muito mais difícil do que esperava, enquanto aprende o que realmente significa usar o traje estrelado, ou não.

Confira o trailer da série:

Sobre a série Falcão e o Soldado Invernal

“Seguindo os eventos de ‘Vingadores: Ultimato’, Sam Wilson/Falcão (Anthony Mackie) e Bucky Barnes/Soldado Invernal (Sebastian Stan) se unem em uma aventura global que testa suas habilidades – e sua paciência – em ‘Falcão e Soldado Invernal’”.

Anthony Mackie e Sebastian Stan, intérpretes respectivos dos personagens protagonistas, retornam aos seus papéis na série da Marvel Studios. Além disso, a atriz Emily Van Camp também foi confirmada no projeto novamente como a intérprete da Agente 13.

Outro nome que também estará no projeto é o ator  Daniel Bruhl, que por sua vez reprisará o seu papel como vilão Barão Zemo, que esteve em Capitão América: Guerra Civil. Além disso, Georges St. Pierre voltará a viver o vilão Georges Batroc, de Capitão América: O Soldado Invernal. Outra possível aparição / retorno da série é o de Don Cheadle, intérprete do personagem James “Rhodey” Rhodes / Máquina de Combate, já que o mesmo revelou recentemente que aparecerá na série.

A série também contará com novidades em seu elenco para o MCU, com o ator Wyatt Russell sendo o intérprete do personagem conhecido como o Agente Americano. Erin Kellyman interpreta Karli Morgenthau, uma membro anarquista mascarada do grupo anti-patriotismo os Flag-Smashers e Adepero Oduye interpreta Sarah Wilson, irmã de Sam Wilson. Desmond Chiam, Miki Ishikawa, Noah Mills, Carl Lumbly, e Danny Ramirez foram escalados para papéis não revelados.

Kari Skogland é a responsável pela direção dos 6 episódios, enquanto Derek Kolstad (da franquia John Wick) é um dos roteiristas. Malcolm Spellman assume o cargo de showrunner da série.

Falcão e o Soldado Invernal está atualmente em exibição no Disney+.

Confira também:

* Falcão e o Soldado Invernal | Saiba quando os próximos episódios serão lançados

9 séries da Marvel Studios que serão lançadas pelo Disney Plus

Não deixe de acompanhar todas as notícias diárias sobre filmes, séries e games de super-heróis no Jornada Geek e Universo Heroico. Aproveite também para curtir a nossa página no facebook, além de nos seguir no twitterinstagram e também no Google News.

Quem é o novo Capitão América do MCU? Conheça o Agente Americano
Marco Victor
Fundador do Jornada Geek, formado em Jornalismo pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (atualmente conhecido como UniAcademia), mas também um grande amante de filmes e antigo frequentador de locadoras. Outras paixões também existentes estão em Séries de TV, HQs, Games e Música. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC apesar de ter no Batman e As Tartarugas Ninja como os seus heróis favoritos.
- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jornada Geek + Lolja

Quem é o novo Capitão América do MCU? Conheça o Agente Americano

Últimas Notícias