HOMEM-ARANHA: DE VOLTA AO LAR | CRÍTICA

O longa estreia no dia 6 de julho.

publicidade:

Classificação:

Nota ótimo

Homem-Aranha: De Volta ao Lar
Divulgação

Continuando com a construção de seu Universo Cinematográfico, a Marvel segue explorando novos personagens ao longo de seu caminho para o aguardado Vingadores: Guerra Infinita. Sendo assim, chegou o momento de conhecer um pouco mais da nova versão de um herói que já foi visto pelos fãs na tela do cinema: Homem-Aranha. Não é um segredo que a chegada do amigão da vizinhança vinha sendo esperada e todos os olhos estão no jovem ator londrino Tom Holland e sua encarnação do herói. E então, após a trilogia de Sam Raimi e o reboot de Mark Webb, o aracnídeo retorna para sua casa em Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

O jovem Peter Parker/Homem-Aranha (Tom Holland), que fez sua estreia em Capitão América: Guerra Civil, começa a navegar em sua recém descoberta identidade como o super-herói disparador de teia em Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Empolgado com sua experiência ao lado do Vingadores, Peter volta para casa, onde vive com sua tia May (Marisa Tomei) e sob o olhar atento de seu novo mentor, Tony Stark (Robert Downey Jr.). Peter tenta entrar de cabeça em sua rotina – distraído pelos pensamentos de provar a si mesmo que pode ser mais do que só o amigão da vizinhança, o Homem-Aranha – mas quando o Abutre (Michael Keaton) aparece como um novo vilão, tudo o que Peter considera mais importante será ameaçado.

Em sua versão do amigão da vizinhança, Jon Watts entrega um filme diferente de todos os últimos do cabeça de teia e também diferente dos últimos projetos entregues pela Marvel. O diretor foca em apresentar a vida do herói da maneira mais real possível, explorando as motivações, fraquezas e pontos fortes de Peter Parker enquanto o mesmo aprende  a lidar com seus poderes e seu novo uniforme. Watts também explora o efeito que os eventos de Vingadores tiveram sob a cidade de Nova York, tirando daí as motivações para as ações de seu vilão.

No roteiro, John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein apresentam uma história bem construída e equilibrada entre comédia, drama e ação. Apesar de perder seu ritmo em alguns momentos, o filme não é prejudicado e funciona como um todo. Contando com alguns easter eggs, um ponto interessante para o desenvolvimento de seus personagens é que a trama se inicia logo após a batalha dos Vingadores em Nova York. Só então, após isso, ela é avançada em 8 anos, sendo ambientada durante e após os acontecimentos de Guerra Civil.

Os personagens de De Volta ao Lar são apresentados em momentos certos, tendo suas presenças pontuadas e equilibradas. Embora tenha personagens secundários não muito explorados, parece que o diretor e os roteiristas encontraram um balanceamento com outros nomes. Esse é o caso de Tony StarkPepper PottsHappy Hogantia May. Aqui, a presença do bilionário e seu motorista são apresentadas em momentos certos e não invadem ou diminuem a presença do protagonista. O personagem de Downey Jr. aparece aqui não somente como um mentor, mas como uma figura paterna para Peter.

Outro personagem que vale ser destacado é Ned (Jacob Batalon). O mesmo é utilizado muitas vezes como o alívio cômico durante o filme, contudo o melhor amigo de Peter demonstra ser um verdadeiro parceiro ao herói, lembrando a relação de Tony Stark Happy.

Seguindo para o vilão, o longa surpreendeu ao apresentar 5 nomes conhecidos para o cargo: Abutre/Adrian Toomes, Shocker 1 (Bokeem Woodbine), Montana/Shocker 2 (Logan Marshall-Green), Escorpião (Michael Mando) e Gaturno (Donald Glover). No entanto, a grande quantidade de antagonistas não é muito explorada e a presença do dois últimos são breves na trama. Já em relação a Shocker e Montana, os mesmos aparecem mais como suporte ao vilão principal.

Bem construído, as motivações do Abutre são apresentadas desde o começo do filme: encontrar um meio de sustentar sua família. Aqui, a interpretação de Keaton traz um grande peso ao filme e apresenta um verdadeiro desafio para o aracnídeo. O personagem conta ainda com uma revelação inesperada, que força Peter a agir de maneira arriscada.

A fotografia da produção trabalha em conjunto com a trama, apresentando momentos cômicos, imersivos e grandiosos. Vale destacar que o filme tem três práticas narrativas, e por meio delas, convida o espectador a ver as aventuras do Homem-Aranha pelos olhos de seu protagonista (por meio de um “vlog” apresentado por Peter e uma visão subjetiva dentro do traje do herói).

Sem depender de outros filmes do estúdio, Homem-Aranha: De Volta ao Lar apresenta uma narrativa divertida e consciente. Funcionando como um filme solo, parece que o amigão da vizinhança finalmente voltou à sua casa e não necessita da conhecida história de origem do herói para este novo e esperado recomeço.

Não se esqueça, o filme contém 2 cenas pós-créditos. A espera valerá a pena, mas não vai ser pelo motivo que todos esperam.

Aproveite e assista ao trailer do longa.

O elenco do filme solo do aracnídeo é formado por Tom Holland (Capitão América: Guerra Civil)Marisa Tomei (Tia May)Zendaya (Michelle, personagem que ganharia importância nos próximos filmes)Tony Revolori (supostamente o nêmesis escolar do amigão da vizinhança)Michael Barbieri, Laura Harrier (uma colega de escola de Peter Parker)Kenneth Choi (que viverá o diretor da escolha em que Parker estuda)Donald Glover, Martin Starr e Logan Marshall-Green já estão confirmados no elenco. Robert Downey Jr. voltará a interpretar Tony Stark no filme, enquanto  Michael Keaton viverá o vilão Abutre.

Jon Watts é o responsável pela direção do filme, enquanto John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein serão os responsáveis pelo roteiro.

Homem-Aranha: De Volta ao Lar será lançado em 06 de julho no Brasil.

Não deixe de acompanhar as novidades do Jornada Geek no facebook, twitter e instagram.

Comentários: